Escolher o curso certo de graduação tira o sono de muitos estudantes do Ensino Médio. Tomar uma decisão que possivelmente definirá o seu futuro pode parecer realmente assustador, mas com cuidado e consciência esse desafio pode ser superado.

Sem tempo para ler o artigo? Escute a narração no player abaixo:

É normal se sentir inseguro nesta fase da vida. Muitos jovens ainda não se sentem maduros para fazer essa escolha ou, ainda, se sentem pressionado por familiares e amigos. Tenha em mente que você não está sozinho neste grupo.

Eleger o curso certo na faculdade pode ficar mais fácil se você seguir algumas etapas de reflexão. Por isso, criamos um pequeno roteiro com um passo a passo que vai ajudar você a se conhecer melhor e encontrar as respostas que precisa.

5 dicas para escolher o curso certo na faculdade

O primeiro passo para escolher o curso certo é entender que esta decisão compete somente a você. Mesmo que você ame os seus pais e considere muito a opinião dos seus amigos, não é hora de deixar se influenciar pelo que eles dizem.

Escolher uma carreira é uma decisão que trará diversas consequências para o seu futuro. Por isso, não adianta seguir a profissão dos seus pais ou o conselho dos seus amigos se você não se identifica com o curso.

Além disso, outro ponto importante é não escolher o curso somente com base no retorno financeiro que ele te trará. Muitas vezes, quando olhamos somente valores salariais ou benefícios, acabamos fazendo uma escolha que não corresponde com o que gostamos.

Lembre-se que a eleição do curso de graduação deve estar ligada à sua vocação. Trata-se de uma escolha individual que deve refletir seus gostos e preferências. Quanto mais você se informa sobre a área, maior a chance de ter sucesso no ensino superior e no mercado de trabalho.

Listamos algumas dicas que vão ajudar você neste processo.

1) Desenvolva o autoconhecimento

O autoconhecimento é a chave para qualquer decisão importante que você tomará ao longo da sua vida. E isso não seria diferente com a escolha do seu curso na faculdade.

Quando falamos em entender a sua vocação, estamos nos referindo à necessidade de identificar seus gostos pessoais, suas habilidades, o que você mais gosta de fazer e o que não tem tanta afinidade.

Criar essa listagem de preferências e objeções é a primeira etapa para entender a sua individualidade e identificar sua personalidade. A partir do resultado desta pesquisa, você será capaz de eliminar diversas carreiras que não se encaixam com o seu perfil e criar uma relação de possíveis profissões.

Este é o momento de definir metas e objetivos. Conhecer suas capacidades é fundamental para entender o que você pode esperar do futuro e como você pode concretizar seus desejos em curto, médio e longo prazo.

2) Trace seus objetivos e metas

“Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve”. A famosa frase de Lewis Carrol no livro “Alice no País das Maravilhas” resume bem a importância de ter metas e objetivos bem claros e definidos.

Não adianta sonhar com uma carreira sólida e um alto salário, se você não deseja se dedicar verdadeiramente aos estudos. Alcançar uma meta exige esforço, foco e ação para que ela se concretize. A proatividade é essencial para que os seus sonhos se realizem.

Separe algumas horas do dia para pensar no seu futuro. Vá para um lugar silencioso e tranquilo e reflita sobre o que você espera alcançar profissionalmente nos próximos anos.

Uma meta bem elaborada deve ser específica, mensurável, alcançável, relevante e ter tempo determinado para ser alcançada. Certifique-se que seus objetivos atendem a esses critérios. Registre-os em um caderno de anotações pessoal para que você possa consultar de tempos em tempos.

Como escolher o curso certo na faculdade

3) Informe-se sobre as áreas de conhecimento

Engana-se quem pensa que existem apenas três áreas de conhecimento: Ciências Humanas, Exatas e Biológicas. O Ministério da Educação (MEC) divide as opções de curso em oito campos distintos.

Conheça as peculiaridades de cada um deles:

  • Ciências Exatas e da Terra: essa área utiliza a matemática para investigar problemas, testar hipóteses e encontrar soluções. Ciências da Computação, Estatística e Química são alguns exemplos de cursos.
  • Ciências Biológicas: campo de estudo voltado à análise das formas de vida. Abrange cursos como Ecologia, Ciências Biológicas e Zoologia;
  • Engenharias: como o próprio nome já adianta, essa é a área de estudo dos cursos que utilizam a tecnologia para melhorar a infraestrutura existente na sociedade. É o caso, por exemplo, dos cursos de Engenharia Mecânica, Civil e Elétrica;  
  • Ciências da Saúde: engloba as graduações voltadas ao estudo das doenças e do bem-estar do ser humano, tais como Medicina, Nutrição e Odontologia;
  • Ciências Agrárias: abrange as profissões que estudam a relação do homem com as técnicas agrícolas como Agronomia, Engenharia Florestal e Zootecnia;
  • Ciências Sociais Aplicadas: nesta categoria estão inclusos todos os cursos que analisam as interações do homem em sociedade, tais com Direito, Administração e Economia;
  • Ciências Humanas: campo dedicado ao estudo do homem e os seus relacionamentos sociais. Inclui cursos como Psicologia, História e Geografia;
  • Linguística, Letras e Artes: contempla todos as atividades que se destinam a observar a complexidade do pensamento humano como, por exemplo, Design; Artes Visuais e Dança.

4) Identifique algumas profissões de seu interesse

Agora que você já sabe distinguir as áreas do conhecimento, provavelmente você já identificou com qual você mais tem afinidade. Isso ajudará você a partir para a próxima etapa: selecionar possíveis carreiras dentro deste campo de estudo.

Primeiro, faça uma pesquisa sobre as profissões dentro desta área. Depois, crie filtros para reduzir a relação a, no máximo, quatro atividades com as quais você se imagina trabalhando.

Com a lista em mãos, procure saber mais sobre o campo de atuação de cada uma das carreiras. Busque entender o dia a dia daquela área, pensando nas coisas que você gostaria e não gostaria de fazer.

Mapeie também quais são as oportunidades do mercado de trabalho para cada área de formação. É importante saber se o curso oferece boa empregabilidade, qual a faixa salarial do recém-formado, onde você poderá atuar e como é o regime de horário de trabalho para tomar uma decisão mais consciente.

5) Levante o máximo de informações para escolher o curso certo na faculdade

Informação nunca é demais. Por isso, mesmo que você já tenha chegado a uma resposta seguindo os passos anteriores, recomendamos que você converse com profissionais já formados na sua área.

Os fóruns na internet e as redes sociais estão repletos de pessoas que podem ajudar você a descobrir um pouco mais sobre a carreira que você pré-selecionou. Aproveite para fazer networking com esses profissionais, o que ajudará você após o início do curso.

Na sequência, pesquise sobre a instituição de ensino que você irá estudar. Escolher uma boa faculdade para fazer a graduação é essencial para valorizar o seu currículo e o seu investimento financeiro e de tempo.

Depois de se conhecer melhor, identificar o seu perfil, definir aonde você espera chegar, mapear qual é a área de conhecimento do seu interesse e selecionar algumas profissões com as quais você se identifica, é hora de cruzar todas as informações e tomar sua decisão.

Prestar atenção aos seus interesses e respeitar sua individualidade é fundamental para escolher o curso certo na faculdade. Seguindo o passo a passo acima você conseguirá encontrar a resposta que deseja de maneira responsável, evitando fazer escolhas precipitadas.

Gostou das dicas? Clique neste link para saber mais sobre como o teste vocacional pode ajudar você a escolher o curso certo na faculdade.