Prestar concurso para Relações Internacionais pode ser uma boa opção para quem quer seguir carreira no serviço público.

Há diversas alternativas em todas as esferas governamentais. Por isso, neste post vamos apresentar algumas delas.

Acompanhe até o fim para saber como se preparar para essas vagas.

Carreiras no setor público

As carreiras no setor público, normalmente, costumam atrair muitos candidatos que estão em busca de estabilidade.

O esforço de se preparar para um concurso público vale a pena depois da aprovação. A faixa salarial, geralmente, é maior que a paga em empresas privadas.

Além disso, há uma série de remunerações indiretas que são diferencial para os concursados. 

Entre elas, estão as férias prêmio, por exemplo. Já imaginou ganhar um mês adicional de férias a cada 5 anos trabalhado? Maravilhoso, não é mesmo!?

Há ainda a possibilidade de se licenciar para complementar os estudos, sem perder direito a remuneração. Muitas pessoas optam por fazer mestrado e doutorado no exterior graças ao apoio da carreira pública.

QUERO VER!

Como você já pode perceber, o que não faltam são bons motivos para trabalhar em um órgão estatal.

As condições de trabalho diferenciadas servem como estímulo a mais para que funcionários públicos alcancem o máximo da performance profissional.

Entregar resultados consistentes e com qualidade também é requisito dos órgãos governamentais. Assim como na carreira da empresa privada, é preciso estar em constante atualização para assumir novos desafios.

Concurso para Relações Internacionais

A tão sonhada independência financeira pode ficar mais próxima com a aprovação em um concurso público.

Os órgãos federais, estaduais e municipais costumam oferecer vagas de tempos em tempos para prestar seus serviços.

Listamos concursos públicos para Relações Internacionais para que você se preparando desde o período da faculdade.

Diplomacia

A carreira em Diplomacia é muito buscada por estudantes de Relações Internacionais, devido à proximidade do curso com a área.

Uma rápida pesquisa entre os corredores das salas de aula dessa graduação pode revelar a predileção.

O grande interesse em atuar nessa profissão se deve, em partes, ao salário inicial. No último concurso público, realizado em 2017, o salário inicial do diplomata era de R$16,9 mil.

Outro atrativo está ligado à atuação do diplomata. Esse profissional é responsável por:

  • intermediar parcerias e negociações bilaterais entre países;
  • propor acordos de cooperação entre governos em diferentes esferas públicas;
  • divulgar a cultura e as características do seu país de origem em outras partes do mundo;
  • prestar ajuda consular a brasileiros que vivem no exterior, principalmente, em casos de emergência;
  • levantar e informar o governo brasileiro sobre temas estratégicos e de interesse comum.

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, não há glamour na carreira. Os convites para eventos acontecem, mas não são tão comuns no dia a dia.

A maior parte da rotina de trabalho do diplomata está ligada à tarefas burocráticas. Portanto, é necessário gostar de ler e seguir processos para se dar bem na carreira.

O concurso público para seleção desses profissionais ocorre anualmente e é promovido pelo Ministério das Relações Internacionais (MRE).

Trata-se de um processo seletivo muito concorrido. Normalmente, há seleção de 30 novos diplomatas a cada edição. Portanto, é preciso se dedicar aos estudos com afinco para assegurar a aprovação.

Boa parte do conteúdo cobrado no edital é contemplado na grade curricular de Relações Internacionais. Logo, os universitários dessa faculdade têm mais chances de aprovação.

Contudo, é importante ressaltar, que o processo seletivo é aberto para qualquer pessoa com curso superior completo. Não há restrição de campo de formação.

Concurso para Relações Internacionais: saiba quais são as possibilidades

Oficial de chancelaria

O oficial de chancelaria tem como função cuidar dos detalhes técnicos e administrativos para desenvolvimento da política externa brasileira.

Essa é uma carreira que está ligada ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), e tem forte proximidade da diplomacia. Muitas vezes, os dois profissionais atuam juntos com o mesmo objetivo.

Esse profissional é responsável por prestar consultoria técnica e administrativa ao órgão. As suas ações devem contribuir para o desenvolvimento da política externa brasileira.

Como se trata de uma atividade generalista, não há exigência específica de graduação. Qualquer pessoa com ensino superior completo pode concorrer às vagas.

Contudo, esse é mais um caso em que o estudante de Relações Internacionais tem vantagem frente aos demais candidatos.

A prova inclui questões objetivas, teste de português e inglês e produção de uma redação.

O salário inicial é de R$9.330, de acordo com dados do Diário Oficial da União.

Muitos conteúdos previstos no edital já são analisados ao longo da faculdade. Logo, a preparação para esse concurso contempla apenas a revisão das matérias já estudadas.

Oficial de inteligência

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) promove um concurso público para seleção de oficiais de inteligência.

O papel deste profissional está ligado à segurança e defesa dos interesses nacionais. 

Um dos desafios da função é coletar e analisar dados, extraindo insights para tratamento pelos governos.

A seleção para o cargo é rigorosa e contempla diversas etapas:

  • avaliação escrita;
  • investigação social;
  • avaliação médica e psicológica;
  • prova de capacidade física, para alguns cargos;
  • aprovação no Curso de Formação em Inteligência. 

Analista de Comércio Exterior

Concurso para Relações Internacionais saiba quais são as possibilidades

Comércio Exterior e Relações Internacionais são duas atividades bem próximas, que por muitas vezes até se confundem.

O internacionalista é responsável por traçar estratégias de internacionalização dos negócios. Seu papel é apoiar o profissional de Comércio Exterior, que por sua vez, cuida de toda burocracia do processo.

O concurso para analista de Comércio Exterior é promovido pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Visa selecionar pessoas, com ensino superior completo, para atuar com atividades ligadas a importação e exportação de bens e serviços.

Como se preparar

Ser aprovado em um concurso para Relações Internacionais exige dedicação e empenho. Portanto, é necessário que o universitário se prepare ao longo da faculdade.

Uma boa forma de fazer isso é levar o curso a sério e estar sempre em dia com trabalhos e atividades. Além disso, é recomendado resolver provas dos anos anteriores para conhecer as características de cada edital.

Com foco e persistência, é possível conquistar a vaga pública dos sonhos, alcançando a tão sonhada estabilidade profissional.

Quer saber mais sobre essa área? Clique neste link.e descubra tudo sobre Relações Internacionais.

BAIXAR GRÁTIS!