Aprenda a fazer um mapa para conquistar seus objetivos

[SEMANA 06] Mapa de Objetivos

É, a vida adulta chegou para valer. Nessa nova fase também chegam os desafios, os obstáculos, mas também as conquistas e a gente aprende de um jeito ou de outro como se virar e alcançar aquilo que desejamos, não é mesmo? O que a gente quer te contar é que chegou a hora de substituir o “de um jeito ou de outro” por um método que é considerado a melhor forma de transformar um objetivo em realidade.

Chamado de “plano de ação”, esse método vai ajudar a você a mapear seus objetivos em 5 passos, confira:

 

1.Elabore o plano de ação no princípio

Por mais que sua ideia ainda pareça inicial, desenvolver o plano de ação te ajuda a ter uma noção mais geral daquele projeto. Muitas pessoas sonham alto e possuem inúmeras ideias, mas seguem repetindo os mesmos erros na hora da execução. Por isso, além dos objetivos finais, estipule os recursos, tempo e dinheiro necessários antes de colocar a mão na massa. Se o plano de ação é feito no início do trabalho, fica mais fácil fazer uma análise retroativa do percurso.

 

2. Saiba estratificar

O plano de ação nada mais é do que uma sequência cronológica de ações necessárias para atingir um certo objetivo. Assim, é importante saber quebrar ambições maiores em tarefas menores e pontuais – elas serão a base do seu planejamento. Esse momento é chamado de “estratificação”.

 

3. Ponha o plano de ação no papel (ou no computador)

Quando estamos empolgados com algo, nossa cabeça não para e esse turbilhão de ideias pode não obedecer alguns processos importantes para se alcançar o objetivo. Defina o Ponto A (onde você está) e o Ponto Z (onde você quer chegar) e vá completando o espaço existente entre esses pontos com as tarefas a serem desempenhadas. Algumas podem ser simultâneas, outras precisam da execução da anterior. Mas colocar no papel e deixar registrado para futuro acompanhamento é essencial. Esse processo irá te obrigar a ser mais concreto e ainda conectará as ideias em uma sequência lógica.

 

4. Saiba medir seu progresso

Para se alcançar grandes feitos, pequenas atitudes podem fazer a diferença. Por isso, é importante que seu plano esteja desmembrado em pequenos passos, para que você possa acompanhar seu progresso. Para cada pequeno passo, estabeleça os recursos a serem investidos, os responsáveis pela execução e os prazos. Assim você saberá onde gastou mais do que o previsto e os gargalos que atrapalham seu projeto.

 

5. Fique esperto (get SMART)!

As letras que compõem a palavra SMART (esperto, em inglês) ajudam você a criar objetivos que possam ser alcançados. Para um plano de ação excelente, cada etapa a ser cumprida deve ter as seguintes características:

 

– “specific” (específico)

M – “measurable” (mensurável)

A – “achievable” (realizável)

R – “realistic” (realista)

T – “timely” (oportuno)

 

 

Como funciona?

Existem diversos modelos de planos de ação, cada um mais aplicável para determinada área. Um dos mais conhecidos é o 5W2H, que foi criado no Japão por profissionais da indústria automobilística, em estudos sobre qualidade. Ele se baseia no preenchimento de alguns critérios:

 

5 W: What (o que será feito?), Why (por que será feito?), Where (onde será feito?), When (quando?), Who (por quem será feito?). É necessário questionar exaustivamente o porquê dos seus objetivos e ações. Assim, um bom plano deve deixar claro tudo o que deverá ser feito (“What”?) e quando (“When”?). Na hora de definir essas ações, pense em verbos no infinitivo, como reunir, solicitar, obter, enviar… Ainda assim, não inclua ações da rotina, como ‘responder emails’.

 

2H: How (como será feito?), How much (quanto vai custar?). É necessário ter alguma clareza sobre como as ações vão ser realizadas e qual o custo envolvido. Em planos de ação mais simples, esses campos acabam sendo redundantes e podem ser dispensados. Mas, para projetos maiores, são fundamentais!

 

Da mesma forma, na hora de estabelecer prazos, busque quebrar as ações de longo prazo em outras menores, para facilitar o acompanhamento e a medição do seu progresso. O ideal é fazer pelo menos uma avaliação mensal de como o seu plano está indo. Assim, se uma a ação vai levar três meses para ser executada, divida essa ação em ao menos três etapas que demonstrem o que deve ser feito a cada mês para facilitar verificar o seu progresso.

 

Você está planejando suas ações?

Os seguintes questionamentos vão te ajudar a refletir como anda o seu planejamento:

  • Você coloca no papel o caminho a ser percorrido até chegar ao seu objetivo ou apenas o visualiza mentalmente?
  • Sobre os recursos disponíveis, você procura calcular onde irá aplicá-los a cada etapa ou possui uma estimativa global?
  • Ao estipular os seus objetivos, você prefere sonhar alto ou prioriza metas atingíveis?
  • Você determina quem será o responsável por cada tarefa ou deixa que várias pessoas respondam por ela?
  • Você valoriza os resultados intermediários ou está só preocupado em alcançar a meta final?

 

Fonte: Na Prática

Comentários

Comentários

Previous Post

Semana Solidária na FECAP!

Temos tudo aquilo que precisamos para mudar a vida de alguém. Esse semestre, a FECAP Social promove uma semana inteira para arregaçar as mangas e ... Read more

Next Post
4a_blog

Uma carreira com 18 anos?

A emoção de completar o famoso ‘dezoitão’. A promessa que “agora minha vida começa”, “não há limites para o limite”, “ninguém segura”, entre outros. Sim, confesso ... Read more

Deixe uma resposta