A história por trás dos prédios da Fundação

blog_acervo (1)

Os prédios que abrigam instituições dizem muito sobre elas. Que tal embarcar em nossa história de hoje e saber um pouco mais sobre os lugares em que a FECAP ministrou suas aulas e que até hoje continuam a oferecer cursos? Além disso, fique sabendo o porquê somos chamados de Alvaristas!

A FECAP, hoje, tem três campi, mas no começo ela não tinha uma sede própria, e as aulas começaram a ser ministradas no prédio de número 36 da antiga Rua Nova de São José (hoje Rua Libero Badaró).

Em 15 de junho de 1902, as aulas começaram com 216 alunos, que tiveram que se matricular mediante apresentação de atestado de vacinação e certidão de nascimento para provarem que eram maiores de 15 anos. Os 30 professores vieram da Faculdade de Direito, da Politécnica, do Mackenzie, da Escola Normal da Praça da República e também eram profissionais da área. Mesmo em um prédio cedido pelo Conde de Prates para que o curso comercial fosse ministrado, a Escola contava com biblioteca, laboratório de análises e um museu de mercadorias.

Depois de apenas um ano, por conta da grande procura pelos cursos da Escola Prática de Commercio, o espaço ficou muito pequeno e a escola pediu para que algumas salas de aula da Faculdade de Direito fossem cedidas, o que foi concedido pelo Ministro do Interior, J. J. Seabra.


Fecap 1962 - Largo do São Francisco

Por conta do grande sucesso da escola, tornou-se evidente que era necessário um lugar próprio. Foi em 1905 que o Conde Antônio de Álvares Penteado doou o terreno do Largo São Francisco. Foi por conta disso que, em 5 de janeiro de 1907, a Instituição passou a chamar-se Escola Prática de Comércio Álvares Penteado.

O lançamento da pedra fundamental foi no dia 30 de maio de 1907. Agora todos entendemos a razão pela qual nos chamam Alvaristas e o porquê do nome de nossa Fundação, não é mesmo? O prédio foi inaugurado em 12 de dezembro 1908 e ficou conhecido como Palácio do Comércio. Um prédio praticamente intacto, possui um zelo especial para o acabamento interno, sustentado por vigas metálicas ornamentadas, projetado por Carlos Eckman. Em 1992 foi tombado como Patrimônio Histórico.

_DSC0012O crescimento da FECAP, a impossibilidade de sua ampliação no Largo São Francisco e o alto custo dos terrenos em seu entorno orientaram a procura de área para a construção de uma nova sede. O bairro da Liberdade oferecia terrenos de baixo custo, bem próximos ao centro da cidade.

Em 1960, foram comprados os primeiros terrenos na Avenida da Liberdade. A compra do terreno foi um bom negócio, conduzido por Adalberto Pereira da Fonseca, presidente da FECAP. O lançamento da pedra fundamental aconteceu em 1967. Em 1969, o bloco A já estava em uso, mas o campus foi oficialmente inaugurado em 1974, com a instalação da Escola Técnica de Comércio e da administração da Fundação.

fecap_pinheiros_05Posteriormente foram construídos os blocos B, C e D. Hoje, ainda contamos com um campus bem moderno na Rua Artur de Azevedo, 1633, no bairro de Pinheiros, o qual oferece cursos de pós-graduação.

Assim, olhando para a nossa arquitetura e os lugares geográficos que ocupamos, podemos contar um pouco da história da cidade de São Paulo. Começamos praticamente no centro da cidade e fomos conquistando novos lugares, construindo novos prédios para abrigar nossos alunos. Os lugares que os campi ocupam contam um pouco da expansão de nossa cidade, de seu comércio e de onde costumavam ficar a maioria dos empregos em São Paulo.

Independentemente de ministrar nossas aulas num prédio estilo art nouveau, no Largo São Francisco, tombado pelo patrimônio histórico, na região da Sé e nas proximidades da Liberdade, com toda a diversidade cultural e comercial que o bairro apresenta, ou num prédio revestido por tijolos na própria Avenida da Liberdade, ou ainda num prédio extremamente moderno, todo espelhado, no bairro de Pinheiros, o que nos importa mesmo é oferecer ensino de qualidade, sempre com o intuito de preparar nossos alunos para um mercado de trabalho cada vez mais disputado.

Miriam Vale_DSC0145 – Doutora e mestre em administração de empresas, na linha de Estudos Organizacionais da Fundação Getúlio Vargas. Concluiu graduação em Administração pela Universidade de São Paulo (USP) em 2007, sendo que passou um ano em intercâmbio estudando na Universidade de Maastricht e Universidade de Coimbra. Atuou em empresas privadas de telefonia celular e bancos. Atualmente é professora na graduação da FECAP, onde também atua como Curadora do Acervo Histórico.

Comentários

Comentários

Previous Post
blog_acervo

João andou mais de 100 km para mudar de vida

Qual o esforço que você faria para chegar até a FECAP? Ok, tudo bem! Sabemos o quanto é difícil pegar transporte público lotado nos horários ... Read more

Next Post
blog_acervo (2)

FECAP e seu parentesco com a FAAP

A FECAP, na época do seu surgimento, chamada Escola Prática de Comércio, começou com fundos de várias pessoas e instituições interessadas no bom andamento dos ... Read more

Deixe uma resposta