Quem é Hermes?

blog01

Provavelmente você já se pegou pensando quem é o senhor de cabelos encaracolados e capacete alado que estampa toda a comunicação da nossa Fundação, não é mesmo?! Pois hoje chegou o dia de vocês descobrirem sua identidade!

cabeca-hermes-VERDESe você nunca se deparou com uma representação ao vivo e a cores do símbolo da FECAP, sugerimos que vá até o nosso campus do Largo São Francisco e, ao atravessar as catracas, encontrar a representação desse deus romano. Mercúrio era o nome latino que os romanos davam para o deus Hermes, dos gregos, cuja origem vem da palavra latina merx, que significa mercadoria. Filho do adultério de Júpiter (Zeus), com seu amor Maia, foi o único filho de uma infidelidade de Júpiter que não despertou o ciúme de sua esposa Juno (Hera, na Grécia) por conta de seu carisma. Maia era uma deusa cultuada pelos romanos como sendo da fecundidade e da primavera. Seu filho, Mercúrio, tornou-se um deus muito esperto e engenhoso, sendo que para os romanos ele era o deus da venda, lucro e comércio, além de mensageiro de seu pai (Zeus ou Júpiter) e de outros deuses para a humanidade. Ao longo dos séculos seu mito foi extensamente ampliado, tornando-se o deus da eloquência, da persuasão, dos viajantes e dos ladrões, além de ser considerado como a personificação da inteligência. Como se isso tudo não bastasse, ele era o deus responsável por conduzir as almas para sua vida depois da morte.

Normalmente esse deus é representado também com asas nos tornozelos ou então com sandálias aladas, isso porque como ele era mensageiro dos deuses para a humanidade, ele deveria ser alguém extremamente rápido. Por conta desse papel na mitologia greco-romana, Hermes (Grécia) ou Mercúrio (Roma), foi comparado com Cristo.

Outro símbolo que é ligado ao deus greco-romano Hermes ou Mercúrio é usado para representar as ciências contábeis no Brasil: o caduceu, que também está presente na nossa estátua no Largo São Francisco. A mitologia nos conta que esse cetro foi dado a Mercúrio por seu irmão Apolo. O presente foi dado por Apolo, mesmo depois de Mercúrio ter roubado 50 vacas de seu irmão. É claro que quando Apolo descobriu que seu meio-irmão Mercúrio havia roubado suas vacas, ele ficou furioso, mas com muita astúcia, Mercúrio começou a tocar a lira (instrumento que ele mesmo havia inventado) e, com isso, Apolo considerou que o “preço” de 50 vacas era justo para ouvir aquela música. Mercúrio, de forma muito inteligente, presenteou Apolo com a lira e o roubo ficou por isso mesmo.

O caduceu, que também muitas vezes é visto nos anéis de formatura de contabilidade, é representado pelo cetro, por duas serpentes entrelaçadas e asas. Uma das histórias vindas da mitologia nos conta que as serpentes se enroscaram no cetro quando Mercúrio estava caminhando e viu que as duas brigavam. Como ele é um deus pacífico, para apartar a luta, ele colocou o cetro entre elas e as duas subiram em seu bastão. Há muitas interpretações sobre os símbolos presentes na representação de Mercúrio: o cetro, é símbolo do poder, as serpentes, são a sabedoria, as asas, a diligência e o elmo é para proteger os pensamentos e eleva-los.

Logo, nada mais oportuno que a figura de Mercúrio (Hermes), o deus astuto, habilidoso com as palavras, conciliador nato e diplomático na entrada de um edifício dedicado à educação das técnicas comerciais, administrativas e econômicas. Que ele continue dando às boas-vindas a todos os que entram no nosso campus do Largo São Francisco e estampando nossa comunicação para que ela chegue rapidamente a seu público, assim como as mensagens que eram enviadas pelos deuses para a humanidade através de Mercúrio.

Miriam Vale_DSC0145 – Doutora e mestre em administração de empresas, na linha de Estudos Organizacionais da Fundação Getúlio Vargas. Concluiu graduação em Administração pela Universidade de São Paulo (USP) em 2007, sendo que passou um ano em intercâmbio estudando na Universidade de Maastricht e Universidade de Coimbra. Atuou em empresas privadas de telefonia celular e bancos. Atualmente é professora na graduação da FECAP, onde também atua como Curadora do Acervo Histórico.

Comentários

Comentários

Previous Post
blog01

Conde Antônio Álvares Penteado

O primeiro post do ano da Curadoria vem tentar dar mais informações à Comunidade Alvarista sobre uma figura muito mencionada por nós: Álvares Penteado. Alguns ... Read more

Next Post
blog01

Bem vindos!

É com muito #OrgulhoAlvarista que publicamos esse post, logo após o retorno às aulas, tanto do Colégio quanto da Graduação. Este texto destina-se especialmente àqueles ... Read more

Deixe uma resposta