Histórias Alvaristas – Turma de Secretariado de 1975

blog01

Dia 30 setembro, comemora-se tradicionalmente o dia da secretária. As celebrações começaram porque era o dia do aniversário de Lilian Sholes, a primeira mulher a datilografar em público, em 1867. Seu pai, Christopher, foi um dos inventores da máquina de escrever e quem idealizou a sequência das letras do teclado que usamos até hoje, o QWERTY.

Entretanto, a data passou a ser comemorada apenas um século depois de seu nascimento, em 1950, quando várias fabricantes de máquina de escrever resolveram fazer competições que elegeriam a melhor datilógrafa. Esses concursos tornaram-se anuais e muitas secretárias participavam deles. Por isso o dia 30 de setembro passou a ser o dia da secretária.

Sabemos que, aqui no Brasil, a Escola Prática de Comércio, posteriormente chamada FECAP, foi a instituição pioneira na formação de secretárias no Brasil. O curso, chamado de “Especial Feminino – Secretária”, foi criado em 1930 e formou profissionais até 1999, quando a fundação abriu o curso de Bacharel em Secretariado Executivo.

secr1975A primeira turma formada em nossa escola, em 1932, contava com 23 mulheres, com idades de 16 e 25 anos, conforme informações coletadas da tese de Rosimeri Ferraz Sabino, apresentada para a Universidade Federal de Sergipe, em 2017, para o título de doutora em educação.

Por tudo isso, o último dia 30 de setembro foi a data escolhida para reunirmos 14 alunas da nossa turma de secretariado formada em 1975. Elas chegaram fazendo muito barulho e dispostas a distribuir alegria e sorrisos para todos que estavam em nosso câmpus Liberdade.

volei2

Analia foi a primeira a chegar, com rosas vermelhas para as amigas e com um pique de fazer inveja a qualquer “bixo” nosso. A emoção de quem não se via há mais ou menos 40 anos tocou o coração de cada um dos presentes e transbordou pelos olhos.
Em uma manhã cheia de atividades programadas pela nossa área de relacionamento com ex-alunos e nossas “meninas” puderam ver o quanto a FECAP modernizou-se, mas ainda assim reconheceram “os cantinhos” delas, como lembrou Cida Berti Valente, que adorava passar seu tempo na entrada e na lanchonete.

letra Regina TropiaDurante o passeio pelo câmpus Liberdade, que começou a ser construído em 1958, visitaram o Teatro FECAP. Para Ercília Montemurro foi uma grande emoção porque há exatos 42 anos elas estavam ali apresentando uma música composta por sua colega Regina Tropia em homenagem aos professores do Curso de Secretariado.

Outro ponto alto trazido pela Cida Berti Valenti foram as lembranças dos jogos interclasses, que contavam com uma torcida animada e divertida – podemos dizer que nossas ilustres visitantes foram praticamente as fundadoras da Torcida Furacão. Na escalação do time de vôlei, Vera Lúcia Garcia e Regina Tropia eram as estrelas, já que jogavam em outros lugares, além da Fundação. E, como não poderia deixar de ser, levaram as medalhas do ano de 1975 e nos mostraram com todo seu #OrgulhoAlvarista.

É claro que em um encontro desses não poderíamos deixar de lembrar as matérias que elas estudaram: datilografia, taquigrafia, português, inglês, geografia e estatística.

Os professores dessas disciplinas não foram esquecidos por elas por sua forma de dar aula e performances que faziam em sala. Observamos que muitas coisas mudaram desde a época em que elas cursaram secretariado na FECAP, principalmente na questão tecnológica. Uma pista clara de toda essa transformação é que o curso de datilografia não é mais oferecido. E foi graças a toda essa tecnologia e redes sociais que esse encontro foi marcado.

Constatamos que não só para Vera Lúcia Garcia, mas para todas elas, foi importante ter estudado na FECAP, porque, além de terem conseguido uma profissão que garantiria sua independência e destaque em qualquer processo seletivo de que participassem, como bem lembrou Ercília Montemurro, nossas “garotas” conquistaram muitas amizades e conheceram pessoas incríveis nos anos que aqui passaram.

Fotos-79O passeio se encerrou com uma tradicional foto na escadaria do câmpus Largo São Francisco e com muitas risadas em relação às interpretações feitas pelas “meninas” sobre a estátua do Hermes, situada na entrada do nosso “Palácio do Commercio”.

É… os anos podem ter passado, mas algo não mudou nesse mais de centenário que comemoramos neste ano: continuamos a oferecer ensino de qualidade para nossas turmas e é visível que sempre existe um espírito de família para quem estudou em nossa Escola. Assim, constatamos com muita felicidade em nosso coração que uma vez Alvarista, sempre Alvarista.

E você? Quer reunir sua turma em um dos câmpus da FECAP e ainda saber mais sobre a história da nossa Instituição? Envie um e-mail para exalunos@fecap.br, estamos esperando sua visita, seu sorriso e as várias histórias que você tem para nos contar!

Fotos-15foto apres teatro

Comentários

Comentários

Previous Post
blog_ex_alunos

De Alvarista para Alvarista - William Shibuya

Alguma vez você já pensou em estudar no exterior? Já pensou como seria encarar um processo seletivo para um Doutorado em alguma renomada universidade norte ... Read more

Next Post
blog01

Planejamento Tributário das empresas para 2018

Segundo Maurício Lopes da Cunha, coordenador do curso de Pós-Graduação em Gestão Tributária da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP), o início de ano ... Read more

Deixe uma resposta