Você sabe o que é Relações Internacionais? Essa é uma profissão que ainda gera muitas dúvidas dos vestibulandos.

Neste post, vamos mostrar para você que essa área não é um bicho de sete cabeças. Continue lendo para esclarecer 8 dúvidas comuns sobre o assunto.

Acompanhe.

8 dúvidas comuns sobre Relações Internacionais

Muitos jovens desconhecem o trabalho do profissional de Relações Internacionais, conhecido como internacionalista.

Por isso, é muito comum que essa carreira desperte curiosidade e até mesmo dúvidas na fase de escolha profissional.

Para facilitar a decisão, listamos as respostas às perguntas mais comuns sobre esse assunto. Tire suas dúvidas.

QUERO VER!

1) O que é Relações Internacionais?

O curso de Relações Internacionais capacita o aluno para atuar como facilitador em negociações que envolvam dois ou mais países.

O internacionalista é responsável por aproximar os agentes e diminuir o risco de conflitos entre eles. Sua atuação visa acelerar o fechamento de novos negócios, ampliando os resultados.

Como o próprio nome já diz, essa é uma atividade muito baseada no relacionamento com outras pessoas. Na maior parte dos casos, esses profissionais residem em outro país e têm culturas distintas.

2) Qual é a diferença entre Relações Internacionais e Comércio Exterior?

Lendo a resposta anterior você pode ter tido a impressão que Relações Internacionais e Comércio Exterior são a mesma coisa. Contudo, é importante dizer que essas duas profissões são complementares.

Em uma situação real de colaboração de negócios entre dois países, os profissionais dessas áreas trabalhariam juntos.

O internacionalista seria responsável por intermediar o processo e abrir as portas para que ele aconteça. Já quem é formado em Comércio Exterior tem como intuito cuidar da papelada e da burocracia para que isso aconteça.

A faculdade de Comércio Exterior prepara o aluno para lidar com questões administrativas e contábeis sobre importação e exportação. 

O curso de Relações Internacionais, por sua vez, visa capacitar o universitário para prever cenários. Assim, é possível criar planejamentos para minimizar os riscos de falhas.

3) Como é a grade curricular de Relações Internacionais?

O curso de Relações Internacionais tem três eixos principais – História, Economia e Geografia.

Os primeiros semestres da graduação são mais teórico e servem para dar embasamento para os próximos períodos.

A partir do meio da faculdade, as disciplinas começam a ter um enfoque mais prático. Em algumas delas, há simulações de situações reais para que o aluno chegue ao mercado de trabalho mais preparado.

Na maior parte das instituições de ensino, o curso tem duração de 4 anos. Porém, algumas optam por estender a graduação por mais um ano e meio para ampliar a carga horária de formação.

4) Relações Internacionais inclui matemática? 

O que é Relações Internacionais? 8 dúvidas comuns sobre o assunto

Sim. É preciso ter pelo menos afinidade com os números.

Como já falamos anteriormente, a grade curricular inclui algumas matérias ligadas à Economia. 

Essas disciplinas exigem um conhecimento prévio do universo dos números e cálculos. Contudo, é importante dizer que não é nada muito avançado.

O domínio da matemática é importante para que o profissional chegue ao mercado de trabalho preparado para mensurar resultados.

5) Então, não vou precisar de ler muito?

Errado! Se você é daqueles que detesta pegar um livro teórico para estudar, esse pode não ser seu curso ideal.

Os eixos de Geografia e História da grade curricular de Relações Internacionais são muito extensos. Eles exigem que o aluno se dedique a uma grande diversidade de referências bibliográficas.

A necessidade de leitura constante continuará mesmo depois da formatura. 

Essa é uma atividade em que o profissional deve estar sempre se atualizando. Sendo assim, cabe a ele continuar lendo notícias nos meios jornalísticos e buscando conteúdo em livros e teses.

Essa é a faculdade ideal para quem já tem hábito de leitura, mas também não deixa de gostar dos números.

6) Como é o dia a dia do internacionalista?

O dia a dia do profissional de Relações Internacionais é muito dinâmico. Principalmente, no caso de pessoas que trabalham em empresas privadas multinacionais.

O internacionalista é responsável por: 

  • analisar os cenários político e econômico nacional e internacional;
  • intermediar o entendimento entre empresas e governos de outros países;
  • investigar novas oportunidades de mercado;
  • prever pontos de conflitos e agir para que eles sejam superados;
  • avaliar novas oportunidades de negócios e parcerias entre dois ou mais agentes de culturas diferentes;
  • aconselhar com firmeza sobre investimentos;
  • direcionar novos projetos no exterior. 

Até alguns anos atrás, as atividades do internacionalista eram muito ligadas aos governos federais. Contudo, mais recentemente as entidades políticas começaram a perceber que isso poderia acontecer também ao nível estadual e municipal.

Hoje, é comum encontrar vagas de trabalho nessas esferas. A proposta é que cidades e estados também tenham representação internacional para aumentar sua visibilidade.

Essa é uma forma mais contemporânea de atrair investimentos e aumentar a competitividade destes locais.

7) Como é o mercado de trabalho?

O que é Relações Internacionais 8 dúvidas comuns sobre o assunto

A carreira do internacionalista já foi muito associada à diplomacia. Porém, ela é muito mais do que isso.

Há oportunidades de emprego no setor público e no privado, em diferentes ramos. 

Entre os concursos públicos das áreas, os que mais atraem candidatos são de diplomata e de agente de inteligência. 

Os motivos para tamanha concorrência nas vagas é claro: altos salários combinados com estabilidade de carreira.

Já quem deseja trabalhar no setor privado pode encontrar vagas em empresas multinacionais. 

O mapa de oportunidades se concentra, principalmente, na região Sudeste. Porém, houve um crescimento do mercado nos últimos anos no Nordeste e no Centro-Oeste do Brasil.

Antes mesmo de se formar, é possível encontrar um estágio nesta área. Esse tipo de trabalho é recomendado para que o jovem alie teoria e prática e aumente sua empregabilidade.

8) Preciso falar outros idiomas para estudar Relações Internacionais?

Sim. Como já deu para notar, trabalhar nesse setor vai exigir muito contato com pessoas de outras nacionalidades e culturas. Portanto, é recomendado que a pessoa tenha conhecimento prévio, pelo menos, de inglês. 

Ter domínio de espanhol e mandarim pode ser um grande diferencial no currículo. 

Reunimos essas oito perguntas e respostas para que você entenda um pouco mais sobre o que é Relações Internacionais.

Essa é uma área com grande ascensão nos últimos anos e muito potencial de carreira. Por isso, entender mais sobre ela pode ajudar você a decidir de forma mais consciente.

Gostou das dicas? Descubra mais sobre Relações Internacionais clicando neste link.

BAIXAR GRÁTIS!