Blog Post

Inteligência artificial generativa: o que é e mais 12 exemplos
Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciência da Computação, Ciência de Dados e Inteligência Artificial, Presencial

Inteligência artificial generativa: o que é e mais 12 exemplos 

Você já ouviu falar em inteligência artificial generativa? Essa novidade chegou com tudo e está revolucionando vários setores sociais e econômicos da sociedade.

Mas calma: a inteligência artificial (IA)  está longe de ser o que você ouve por aí. Ela não vai acabar com os empregos, pode ficar tranquilo. Na verdade, a IA está aqui para ajudar os profissionais, melhorando o desempenho nas atividades do dia a dia.

Sabe aquelas tarefas chatas e repetitivas? A IA pode cuidar disso, liberando o tempo e energia dos profissionais para atividades mais criativas.

E tem mais: a IA generativa é mestre em analisar muitos dados em pouco tempo, fornecendo insights valiosos para que você possa tomar as decisões mais acertadas.

Ao longo deste artigo, vamos conhecer tudo sobre inteligência artificial generativa, alguns exemplos e principais formas de uso. Continue conosco para entrar neste mundo novo que já está revolucionando diversos setores. Boa leitura!

Explorando a criatividade das máquinas: o que é inteligência artificial generativa?

A inteligência artificial generativa é uma abordagem da IA que se concentra em criar sistemas capazes de gerar conteúdos originais, incluindo imagens, músicas, textos e até mesmo vídeos.

Pense em um sistema de computador com acesso a milhões de dados ao mesmo tempo, criatividade própria e capacidade de criar conteúdos únicos. Essa é a IA generativa.

A origem da expressão inteligência artificial remonta aos anos 1950, quando o cientista da computação John McCarthy cunhou o termo durante uma conferência. Desde então, a IA tem evoluído rapidamente com pesquisadores e cientistas contribuindo para o seu desenvolvimento ao longo dos anos.

No entanto, é importante lembrar que a inteligência artificial generativa é uma área mais recente dentro da IA. Ela tem ganhado destaque nos últimos anos com avanços em algoritmos de aprendizado de máquina, redes neurais e técnicas de processamento de linguagem natural.

Embora não haja um único criador por trás dessa descoberta, muitos pesquisadores e cientistas contribuíram para o desenvolvimento da inteligência artificial generativa

Alguns nomes importantes nessa área incluem: Ian Goodfellow, que projetou a arquitetura das Redes Adversárias Generativas (GANs); e Yoshua Bengio, Geoffrey Hinton e Yann LeCun, que fizeram contribuições para o campo da Aprendizagem Profunda (Deep Learning), que é fundamental para a IA generativa.

Entenda porque a inteligência artificial generativa depende do ser humano para ter bons resultados

A inteligência artificial generativa é um processo de aprendizado que depende do ser humano para se tornar cada vez mais refinado. É como se a IA fosse um aprendiz que precisa da orientação e supervisão dos profissionais para melhorar as suas habilidades.

Assim como nós aprendemos com a experiência e a prática, a IA segue um caminho semelhante. Ela é alimentada com dados e informações que nós fornecemos e, a partir daí, aprende a respeitar padrões, tomar decisões e realizar tarefas específicas.

Neste cenário, o ser humano desempenha um papel fundamental. Somos nós que fornecemos os dados de treinamento, supervisionamos o desempenho do sistema e ajustamos os algoritmos para melhorar os resultados. É uma verdadeira parceria em que ambos trabalham para alcançar sempre os melhores resultados.

À medida em que a IA é exposta a mais dados e recebe mais orientação, ela se torna cada vez mais refinada e capaz de lidar com tarefas mais complexas. É um processo contínuo de aprendizagem e aprimoramento em que a IA se beneficia da nossa experiência e conhecimento.

Quer saber ainda mais? Conheça 12 exemplos de inteligência artificial generativa

A inteligência artificial generativa é uma área fascinante que tem o potencial de transformar a maneira como os seres humanos interagem com a tecnologia.

Vamos conhecer, agora, 12 exemplos de inteligência artificial generativa que vem se destacando na atualidade:

  1. ChatGPT
  2. DeepDream
  3. StyleGAN
  4. OpenAI MuseNet
  5. DALL-E
  6. AlphaGo
  7. GPT-3
  8. Amazon Echo
  9. DeepArt
  10. Eureqa
  11. GANPaint Studio
  12. Lyrebird

1. ChatGPT

O ChatGPT é um exemplo incrível de inteligência artificial generativa. O sistema utiliza modelos de linguagem avançados para gerar respostas contextualmente relevantes e interagir com os usuários de forma natural. Esse exemplo de IA auxilia os seres humanos em várias tarefas, desde responder perguntas até oferecer suporte ao cliente.

2. DeepDream

O DeepDream é um algoritmo de inteligência artificial que utiliza redes neurais convencionais para criar imagens artísticas únicas. Ele ajuda os profissionais a explorar e visualizar padrões ocultos em imagens, permitindo a expressão criativa e a descoberta de novas perspectivas.

3. StyleGAN

Já o StyleGAN é um sistema de inteligência artificial que gera imagens realistas e de alta qualidade. Com ele, os profissionais podem criar conteúdos visualmente atraentes e exclusivos para áreas como o Design Gráfico e a Publicidade e Propaganda.

4. OpenAI MuseNet

Se você quer gerar músicas originais em diferentes estilos e gêneros, você precisa conhecer o MuseNet. Com esta tecnologia, é possível criar novas composições musicais, inspirando artistas e ampliando as possibilidades criativas.

5. DALL-E

Com o DALL-E você poderá transformar ideias em imagens, facilitando a criação de ilustrações, design de produtos e muitas outras situações.

6. AlphaGo

O AlphaGo é um programa de inteligência artificial que se destaca no jogo de tabuleiro Go, considerado um dos mais complexos do mundo. Ele chegou para auxiliar os profissionais no desenvolvimento de estratégias e na melhoria do desempenho.

7. GPT-3

O Generative Pre-Trained Transformer 3 (GPT-3) é um modelo de inteligência artificial que possui amplo conhecimento e habilidade de linguagem natural. Ele é muito utilizado pelos profissionais em tarefas de tradução, resumo de textos e geração de códigos, tornando essas atividades mais eficientes e precisas.

8. Amazon Echo

O Amazon Echo utiliza a inteligência artificial generativa para responder perguntas, reproduzir música e controlar dispositivos inteligentes. Ele auxilia os humanos em suas tarefas diárias, fornecendo informações e facilitando a automação residencial.

9. DeepArt

O DeepArt é uma plataforma que utiliza a inteligência artificial generativa para transformar fotos em obras de arte copiando o estilo de pintores famosos. Este recurso permite que os seres humanos apliquem estilos artísticos icônicos em suas próprias fotos, criando imagens únicas e expressivas. Bacana, não é?

10. Eureqa

O Eureqa é um software de inteligência artificial generativa que utiliza algoritmos genéticos para descobrir modelos matemáticos que descrevem dados complexos. Ele auxilia os profissionais de diversas áreas a encontrar relações e padrões ocultos em grandes conjuntos de dados, acelerando a descoberta de insights valiosos.

11. GANPaint Studio

O GANPaint Studio é uma ferramenta de inteligência artificial generativa que permite aos usuários editar e manipular imagens de forma interativa. 

Com ele, é possível realizar tarefas um tanto quanto complexas e que demandariam horas de trabalho como remover objetos indesejados de uma imagem, adicionar elementos ausentes ou até mesmo alterar o estilo visual de uma cena.

12. Lyrebird

O Lyrebird é um sistema de inteligência artificial generativa que pode imitar vozes humanas com resultados incríveis.

Com a utilização desta tecnologia, os profissionais podem criar vozes sintéticas personalizadas para utilizar em dublagens, assistentes virtuais e até mesmo em aplicações de acessibilidade, ajudando a tornar a comunicação mais inclusiva e expressiva.

Lista de profissoes do futuro para investir

ChatGPT: um pouco sobre a IA mais utilizada nos dias de hoje 

O ChatGPT, lançado pela OpenAI, é um sistema baseado em inteligência artificial. Ele permite que os usuários tenham conversas interativas com a IA, obtendo respostas em tempo real por meio de uma interface de chat.

O sistema faz parte de uma nova geração capaz de manter diálogos e gerar conteúdo com base em informações obtidas em bancos de dados, publicações na internet e outras fontes digitais.

“Nunca utilizei o ChatGPT. Como o sistema funciona no dia a dia?”

O ChatGPT funciona como uma conversa em tempo real. Os usuários podem enviar mensagens para a ferramenta, como em uma conversa no WhatsApp, por exemplo.

O sistema coleta informações disponíveis na internet e transforma as consultas dos usuários em respostas relevantes, com base em padrões e classificações de informações.

Entre os principais benefícios do uso da ferramenta estão:

  • Geração de conteúdo exclusivo sobre diferentes temas;
  • Interface amigável para o usuário;
  • Respostas em tempo real;
  • Aprendizado contínuo.

Ainda está com dúvidas? Descubra outras formas de inteligência artificial

Mesmo com todos os exemplos já citados, é natural que você ainda tenha dúvidas sobre o assunto inteligência artificial. 

Mas não se preocupe: existem outras formas de IA que vão te surpreender ainda mais. Continue conosco e vamos explorar juntos essas diferentes abordagens e descobrir como elas podem revolucionar a forma como você interage com a tecnologia.

Prepare-se para mergulhar em um mundo de possibilidades e conhecer outras aplicações da inteligência artificial:

IA baseada em regras

Esse tipo de inteligência artificial utiliza um conjunto de regras pré-definidas para tomar decisões e gerar respostas.

Como exemplo podemos citar um chatbot que segue um conjunto de regras para responder a perguntas específicas feitas por quem o utiliza.

IA baseada em aprendizado de máquina

Nesse caso, a inteligência artificial é treinada por meio de grandes conjuntos de dados para aprender padrões e tomar decisões.

É como se a IA “aprendesse” com situações passadas. Como exemplo podemos citar um sistema de recomendação que aprende as preferências do usuário com base em suas interações anteriores.

IA baseada em redes neurais

Já esse outro tipo de inteligência artificial utiliza redes neurais artificiais, ou seja, estruturas inspiradas no cérebro humano para processar informações e tomar decisões.

As redes neurais são compostas por camadas de neurônios interconectados que trabalham juntos para resolver problemas complexos. Um sistema de reconhecimento de imagens, por exemplo, utiliza as redes neurais para identificar objetos em fotos.

IA baseada em algoritmos genéticos

Nesse caso, a inteligência artificial utiliza algoritmos genéticos que são inspirados no processo de evolução biológica.

Os algoritmos genéticos geram possíveis soluções que, ao longo do tempo, são combinadas e modificadas. Esse sistema é muito usado pelas transportadoras para otimizar as rotas de entrega das mercadorias.

IA baseada em processamento de linguagem natural

Esse tipo de IA é especializado em entender e processar a linguagem humana. Ele utiliza técnicas de processamento de linguagem natural para extrair significado e responder a perguntas ou tarefas baseadas em texto.

Como principal exemplo de IA baseada em processamento de linguagem natural temos as assistentes virtuais, como o ChatGPT, que respondem perguntas e conversam de forma muito similar à humana.

Quer aprender sobre inteligência artificial generativa? Conheça o curso disponível na FECAP

A inteligência artificial generativa é uma área promissora que oferece inúmeras oportunidades para os profissionais do futuro.

E a boa notícia é que é possível aprender sobre essa tecnologia fascinante ainda na faculdade! Você pode fazer isso se inscrevendo no vestibular de um dos cursos específicos da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado, a FECAP.

O curso de Ciência de Dados e Inteligência Artificial da instituição é projetado para preparar os estudantes para o mercado de trabalho nesse campo que está em constante evolução. 

Destinado a alunos de tecnologia, matemática e análise de dados, o curso abrange uma ampla gama de tópicos, desde fundamentos de programação até técnicas avançadas de aprendizado sobre máquina.

Durante o curso, os alunos têm a oportunidade de desenvolver suas próprias soluções de inteligência artificial generativa explorando algoritmos, redes neurais e técnicas de processamento de linguagem natural. Os futuros profissionais também aprendem a lidar com grandes conjuntos de dados, aplicar métodos estatísticos e interpretar resultados.

Além disso, o curso de Ciência de Dados e Inteligência Artificial da FECAP oferece uma abordagem prática, com projetos e estudos de caso reais que permitem aos estudantes aplicar os conhecimentos adquiridos em situações verdadeiras. Isso os prepara para enfrentar os desafios e oportunidades que a IA generativa traz consigo.

Se você tem interesse em explorar o campo da inteligência artificial generativa e deseja desenvolver as suas próprias soluções, o curso de Ciência de Dados e Inteligência Artificial da FECAP é o caminho ideal.

Prepare-se para mergulhar nesse mundo fascinante e se tornar um profissional preparado para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades que a inteligência artificial generativa tem a oferecer. Continue conosco e conheça 8 profissões do futuro para você investir ainda hoje!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Os campos marcados são obrigatórios *