A cena é clássica. O gabarito da prova enfim é divulgado e você sai correndo para conferir quantas questões acertou. Porém, saber quantos acertos você teve é insuficiente para chegar a pontuação final no exame.

É impossível calcular o resultado do Enem por conta própria.

Neste post, você vai entender como a nota do Enem é determinada e qual é o peso da redação na prova. Acompanhe o artigo para esclarecer suas dúvidas de uma vez por todas.

O que é a Teoria de Resposta ao Item (TRI)?

Pode ser que você já tenha ouvido falar sobre a Teoria de Resposta ao Item (TRI). Porém, poucas pessoas realmente entendem como esse método funciona.

A TRI é um sistema avançado que busca avaliar a coerência do candidato na prova. Ou seja, procura entender se você realmente domina o conteúdo cobrado ou se está apenas chutando algumas respostas.

O cálculo estatístico é usado em todo o mundo para correção de provas. Passou a ser aplicado no Enem em 2009 e é bem-visto pelos educadores de todo país.

Esqueça o modelo tradicional de correção, que soma o número de acertos para chegar à pontuação total. A TRI leva em consideração:

  • poder de discriminação (possibilidade da questão diferenciar estudantes que possuem uma habilidade desenvolvida dos que não têm);
  • nível de dificuldade de cada item;
  • chance de acerto ao acaso (o famoso chute).

 

Entendendo o método

Segundo este modelo, não há nota padrão para cada questão. Um mesmo item pode ter valor diferente para você e para o seu amigo.

Para entender melhor, imagine que você acertou várias questões fáceis e errou a maioria das difíceis. Já o seu amigo errou várias questões simples e acertou muitas complexas.

Com tantos enganos nas questões descomplicadas, o mais provável é que ele tenha chutado boa parte das respostas. A TRI visa, justamente, punir quem tem esse comportamento.

Por meio do exemplo acima, fica fácil perceber que a sua coerência no exame é maior do que a do seu amigo. Ou melhor, seu nível de proficiência nas áreas do conhecimento é superior ao dele.

Logo, mesmo que vocês tenham feito exatamente a mesma prova, você terá melhor desempenho global no Enem.

Diferenciais do modelo

Entre as vantagens da TRI destacam-se:

  • avaliação mais justa das competências desenvolvidas;
  • possibilitar que diferentes cadernos de prova tenham graus de dificuldade semelhante;
  • permitir que o exame se torne comparável. Isso quer dizer que o Ministério da Educação pode confrontar o resultado com o dos anos anteriores para avaliar seu houve evolução na aprendizagem.

Como as questões são formuladas

Para que a TRI funcione corretamente, as questões do Enem precisam ser testadas com antecedência.

Se você já participou de algum evento de pré-teste, pode ter se deparado com uma pergunta do exame nesse simulado.

O pré-teste nada mais é que uma prova com 48 questões. O objetivo é ter certeza que é possível avaliar a coerência do candidato por meio de cada item. Dentre as diversas perguntas validadas, o MEC seleciona 180 para a versão final do exame.

Para cada item, atribui-se notas mínimas e máximas, conforme o nível de dificuldade. Assim, mesmo que você entregue a prova em branco não será possível zerar a prova.

O seu resultado será a soma da nota mínima de cada item do seu caderno de resposta.

Entenda como é calculada a nota do Enem

Prova de Redação

Um ponto importante para compreender como a nota do Enem é calculada é saber como a prova de Redação é corrigida.

A produção de texto é revisada por dois corretores independentes. Eles não têm contato entre si.

Cada um deles observa os seguintes pontos:

  • domínio da escrita formal;
  • compreensão da proposta do tema e desenvolvimento adequado da estrutura dissertativa;
  • capacidade de argumentação dentro da temática;
  • defesa do ponto de vista de forma coerente;
  • elaboração do texto, sem desrespeitar os Direitos Humanos.

Cada item é avaliado com uma nota de 0 a 200. A nota final de cada revisor é calculada a partir da soma dos cinco pontos.

O resultado da Redação é a média aritmética das pontuações das avaliações dos dois corretores.

O texto passará por uma terceira revisão se:

  • houver uma diferença de mais de 100 pontos entre as correções;
  • houver uma discrepância de mais de 80 pontos na avaliação de cada subitem.

Caso o terceiro avaliador não chegue a um consenso com os dois outros, uma banca com três novos professores é acionada.

Desde 2012, o Ministério da Educação disponibiliza o espelho da correção para consulta. Você pode solicitá-lo para entender melhor os critérios de correção aplicados.

O que pode zerar a nota da Redação?

Você deve tomar alguns cuidados ao fazer a Redação. Para não zerá-la, evite:

  • fugir da proposta do tema;
  • não atender a estrutura dissertativa-argumentativa solicitada;
  • escrever textos iguais ou inferiores a 7 linhas – eles são considerados insuficientes pelo edital;
  • copiar trechos do texto motivador;
  • deixar a folha em branco;
  • qualquer forma de anulação proposital, como desenhos e xingamentos, por exemplo.

Se o pior acontecer, você pode ser impedido de participar do Sisu, ProUni e FIES. Juntos estes programas tornaram-se as principais formas de acesso e financiamento ao Ensino Superior no Brasil.

Como a nota do Enem é calculada?

Agora você já entendeu como a TRI funciona e descobriu como a redação é revisada. Podemos, enfim, dizer como a nota do Enem é calculada.

O resultado final do exame é a soma da pontuação de todas as áreas de conhecimento com a nota da redação.

Ou melhor, segue esse cálculo:

Matemática + Ciências da Natureza + Ciências Humanas + Linguagens e Códigos + pontuação da Redação.

Para saber como foi o seu desempenho, o melhor mesmo é esperar a divulgação do resultado oficial. Não se aflija com a correção do gabarito. Você pode se surpreender positivamente com a sua pontuação.

Enquanto este dia não chega, aproveite o tempo livre para descobrir como escolher uma boa faculdade clicando neste link.