Você já ouviu falar em design thinking?

A capacidade de ter ideias inovadoras e solucionar problemas de forma criativa é um dos aspectos mais importantes para o sucesso de um negócio. E é justamente aí que entra essa metodologia revolucionária.

O design thinking cria o ambiente adequado para que os profissionais possam atuar de forma eficiente. Potencializa ao máximo os processos criativos e a capacidade de realização do grupo.

Continue com a gente e saiba tudo sobre design thinking.

Design thinking

O design thinking é uma metodologia de inovação. Uma abordagem criativa para a solução de problemas e para o desenvolvimento de serviços e produtos eficientes.

Trata-se de um conjunto de princípios e ferramentas do design que vão atuar diretamente nos processos criativos. E por isso, no desenvolvimento de negócios e empreendimentos

Esse método contribui para a organização de ideias, geração de insights e para a realização de ações estratégicas. Além da aceitação do público, é claro. 

Os 3 princípios do design thinking

Apesar de não ter uma fórmula única de ação, o design thinking é baseado em 3 princípios: empatia, experimentação e colaboração. Esses aspectos são fundamentais para maximizar os processos criativos e torná-los ainda mais eficientes.

Siga a leitura e conheça cada um desses princípios.

Empatia

Para criar soluções que sejam realmente eficientes, e que atendam as necessidades do outro, é preciso antes de tudo se colocar no lugar dele. Ou seja, ter empatia.

Compreender quais são as experiências e desafios do outro (clientes, funcionários ou servidores) e como o contexto em que ele está inserido pode influenciar nisso tudo.

Colaboração

A criação colaborativa, entre diferentes pessoas, possibilita o desenvolvimento de uma visão multidisciplinar e, por isso, mais próxima da realidade.

Uma ideia inovadora surge justamente da união de diferentes perspectivas, com chances maiores de aceitação por parte do público-alvo.

Além de ampliar as possibilidades de atuação, o trabalho colaborativo cria um ambiente fértil para novos insights, soluções e caminhos, tornando o processo mais rápido e produtivo.

Experimentação

A experimentação é outro princípio fundamental do design thinking. É o momento de colocar as ideias em prática e analisar os resultados. 

Durante a experimentação temos a oportunidade de validar uma ideia e torná-la cada vez melhor. Além de evitar que grandes erros ocorram no futuro. 

Por isso, é importante testar diferentes possibilidades, considerar os feedbacks, falhas, desafios e buscar novas soluções.

Como o design thinking funciona

O design thinking é um processo dinâmico e coletivo que pode ser aplicado de formas diferentes, de acordo com a necessidade de cada negócio.

Pode ser a criação de um produto ou serviço ou a solução para um problema. Não importa a ordem ou origem.

De forma geral, essa metodologia é baseada na interação e união de talentos multidisciplinares. Ou seja, cada um dá o seu melhor em prol do todo. 

Para que esse processo aconteça de forma eficiente, é preciso criar um ambiente propício e cumprir algumas etapas importantes. Confira a seguir.

As 5 fases do design thinking

Cada empreendimento ou negócio pode aplicar o design thinking de acordo com a sua necessidade e contexto.  Não há necessariamente uma linearidade a ser seguida. 

No entanto, para que os resultados sejam positivos, existem 5 fases do processo que precisam ser cumpridas. 

1. Imersão

Essa é a hora de mergulhar de cabeça no projeto. Entender o contexto do problema e as necessidades do produto/serviço a ser criado.

A imersão é o momento de estudos e observação, feito com o levantamento de dados e informações.

2. Análise

É a hora da reunião, cruzamento e organização de informações, com dados levantados na etapa anterior.

Esse é o momento de reflexão e visualização dos desafios, oportunidades e caminhos. Só a partir daí é que serão traçadas as novas estratégias.

3. Ideação

Fase da criação. Hora de deixar as ideias fluírem sem censura.

Com a realização de atividades interativas e lúdicas de criatividade, os profissionais devem ser estimulados a gerar ideias inovadoras.

4. Prototipação

Hora de avaliar qual ideia pode sair do papel e escolher as melhores.

É preciso observar os benefícios e potencialidades das selecionadas e criar o primeiro protótipo. Ele é uma primeira versão do produto ou serviço, de modo que possa ser testado.

5. Teste ou validação

No design thinking, esse é o momento de experimentar os protótipos e escolher o melhor. Somente assim será possível seguir para os refinamentos ou mudanças necessárias.

Quem usa o design thinking: 3 negócios de sucesso

Como já falamos anteriormente, o design thinking pode ser aplicado de diferentes formas, em situações e contextos variados.

Continue com a gente e conheça 3 negócios de sucesso que utilizam o método.

Natura

A Natura é uma das marcas mais antigas e tradicionais do mercado de cosméticos. A empresa passou por um processo de rebranding e utilizou o design thinking para isso. 

Depois de anos com a mesma cara, a marca descobriu que precisava mudar. A partir de uma pesquisa profunda com diferentes perfis de consumidores, ela criou uma nova identidade visual. Além de novas linhas de produtos mais parecidas com o seu público.

Netflix

A Netflix também é adepta do design thinking, e não é por acaso.

A imersão nos dados e informações sobre o público e padrões de audiência permite que eles desenvolvam um conteúdo personalizado. Este é um dos motivos para tanto sucesso da então considerada maior gigante do streaming.

Toda a curadoria estratégica é feita a partir da análise de dados, facilitada pelos algoritmos. Dessa forma, os conteúdos oferecidos têm maior aceitação do público consumidor.

Havaianas

Essa é outra marca que usou das estratégias do design thinking na sua transformação.

Após um longo processo de pesquisa de mercado e oportunidades, a empresa concluiu que havia um mundo de oportunidades para além do chinelo de dedo. 

E a partir daí desenvolveu uma nova linha de produtos super diversificados. Com novas propostas e materiais. O resultado foi um sucesso. 

Design thinking: revolução criativa

O design thinking está revolucionando os negócios pelo mundo. 

Com suas diferentes ferramentas de criação, a metodologia potencializa os processos criativos e ajuda a encontrar soluções cada vez mais inovadoras e eficientes. 

Para obter resultados de sucesso, é preciso seguir os 3 princípios do design thinking: empatia, colaboração e experimentação.

Ficou com vontade de aplicar o design thinking agora mesmo? Já pensou, inclusive, em empreender? Essa metodologia pode ajudar você no processo de descoberta. 

Mas se você ainda não sabe qual o seu perfil empreendedor, faça esse teste gratuito e descubra agora mesmo!