Que tal ouvir o artigo? Experimente dar o play abaixo ou fazer o download para ouvir offline!

Quem pesquisa na internet como criar uma rede de contatos encontra dois termos bem próximos. Surge, então, a dúvida: qual é o correto – network ou networking?

Se você está curioso para saber a resposta desta pergunta, acompanhe o post para esclarecer suas dúvidas. Vamos explicar o significado dos termos e ajudá-lo a ativar sua rede de contatos hoje mesmo!

Network ou networking?

Network ou networking? Pode parecer estranho ou até mesmo erro de digitação.

O que usar e quando usar? A semelhança dos dois termos é tanta, que muita gente ainda se confunde.

O fato é que as duas palavras existem e têm seus próprios significados. Entenda de uma vez por todas o que cada uma delas quer dizer.

O que é network

A tradução do termo network faz referência a existência de uma rede de contatos. Ou melhor, se refere a um grupo de pessoas conectadas por interesses em comum.

A rede pode ser formada por amigos, colegas de trabalho e da faculdade e até mesmo por familiares. O que importa aqui é que as pessoas fizeram um esforço inicial de conversarem e se conhecerem.

Existem três níveis de network:

  •  amigos, colegas de trabalho, parceiros ou clientes que podem trazer novos contatos com o mesmo perfil para você;
  • pessoas ou prospects que podem ajudar você ou seu negócio no futuro, como políticos, parceiros estratégicos, acadêmicos ou gestores de instituições;
  • pessoas que fazem parte de seu network temporariamente. Ou seja, quando um objetivo é alcançado, o relacionamento termina.

O que é networking

O termo networking é o mais usado no dia a dia. Está ligado ao processo de desenvolvimento da sua rede de contatos.

Assim, o networking é o esforço ativo de uma pessoa de se aproximar das demais. Requer prática e constância para acontecer.

Como network e networking se complementam

Como você pode perceber, enquanto o networking está ligado ao processo, o network é o resultado final. Desta maneira, é impossível pensar nos dois conceitos isolados.

Quem se especializa em fazer contatos quer mesmo ver sua agenda lotada de boas referências. Manter uma relação com pessoas diferentes pode abrir portas na vida pessoal e profissional.

Quais são as redes de relacionamento?

Agora que você sabe o que é networking e para que serve, aqui vai mais uma informação. Existem alguns tipos de redes de relacionamento que você pode criar. Veja só!

Network pessoal

Focado na divulgação de sua imagem pessoal, formada por seus familiares, amigos, conhecidos, colegas de escola, entre outros, desde que possam contribuir com determinada tarefa.

Network profissional

Aqui, o foco está em contatos profissionais, que podem ser encontrados em eventos da faculdade, em sua própria sala de aula, em seu estágio ou na empresa em que você trabalha.

Ou seja, aquelas pessoas que podem contribuir para que você faça com que o seu lado profissional se desenvolva.

E também que possam mostrar oportunidades para seu crescimento na área de atuação que escolheu.

Network honesto

É aquele network que conta com ações honestas. E o que isso quer dizer?

Que você não tem vergonha de perguntar o que não souber, é transparente e totalmente acessível. Para construí-lo você deve demonstrar gratidão em relação aos objetivos alcançados e retribuir sempre que possível.

O que é networking de qualidade?

Há quem pense que manter 500 contatos nas redes sociais é sinal de que está desenvolvendo um networking de qualidade.

Ou ainda, que comparecer a muitos eventos, trocar uma breve ideia com alguém e nunca mais retomar contato, também.

Entretanto, nenhuma dessas opções representa a construção de uma rede de relacionamento de qualidade.

Na verdade, se você realmente quer um networking eficiente, precisa se conectar a pessoas que realmente possam ajudar a resolver problemas.

Como encontrar um emprego, alcançar um objetivo profissional, apresentar uma oportunidade acadêmica e assim por diante.

Portanto, qualidade é sinônimo de estreitar laços e realizar trocas consistentes e constantes.

E lembre-se: quantidade raramente significa qualidade, certo?

O que é networking proativo?

Você já ouviu falar em networking proativo?

Pense no seguinte conceito: ser uma pessoa proativa é se antecipar e se responsabilizar por suas ações. Independentemente da situação que precise enfrentar, não é mesmo?

Pois bem, o networking proativo segue essa mesma linha de raciocínio.

Para desenvolvê-lo, você precisa se antecipar às ações daquelas pessoas com quem deseja se relacionar.

Quer um exemplo prático?

Aquela empresa que você tanto sonha em trabalhar oferece uma vaga. Você descobre essa informação por acaso, mas conhece a pessoa responsável pelo setor que busca a contratação.

Ela conhece você e sabe sobre sua formação e conhecimentos. Mas por que esperar um anúncio formal da vaga ou ainda que ela se lembre de você e entre em contato?

Nesse caso, você pode se apresentar, dentro dos limites do relacionamento de vocês, como uma solução possível para essa vaga.

O responsável pela contratação com certeza passará a considerá-lo como uma opção viável. Pode passar orientações em primeira mão para que você aplique para vaga, ou ainda apresentá-lo para outras pessoas que facilitem essa oportunidade.

Você não apenas poupa tempo, mas reforça a sua posição de proatividade, que é uma característica muito valorizada no mercado de trabalho, e ainda sai na frente de seus concorrentes.

Como fazer um networking de forma natural e eficiente?

Em um mundo cada vez mais globalizado e dinâmico, não dá para ficar parado. É importante assumir o compromisso de construir relacionamentos profissionais mais sólidos.

Entenda como começar a sua rede de contatos de maneira efetiva:

1) Defina seus objetivos

Antes de mais nada é preciso entender o que você espera das suas redes de relacionamento. Priorize um objetivo por vez.

Por exemplo, se você está entrando na faculdade agora, é interessante concentrar suas energias nos contatos profissionais.

Estabeleça o que é mais importante no momento e defina prazos claros para alcançar suas metas. Assim, será mais fácil acompanhar o seu desempenho e corrigir possíveis erros de rota ao longo do processo.

2) Ative a memória visual

Sabe aquela sensação de encontrar alguém na rua e não saber de onde conhece a pessoa? Ela deve ser deixada de lado de uma vez por todas.

Para fazer um bom network, você precisa se esforçar para reconhecer o rosto das pessoas. É interessante que você saiba qual é o assunto que os une para ter o que falar quando se encontrarem.

Reveja a agenda do celular e comece a criar uma lista de pessoas com quem você quer se reaproximar. Preze pela qualidade e não pela quantidade.

3) Frequente eventos

Circular pelos corredores de um evento pode ser uma boa oportunidade para fazer novos contatos. Contudo, é importante ser estratégico e escolher bem os eventos que você vai participar.

Dê uma olhada no calendário da sua região para selecionar os que mais lhe interessam.

No dia, deixe o celular de lado e vá interagir com as pessoas. O intervalo para o cafezinho pode ser um bom momento para trocar cartões e se apresentar.

4) Saiba ouvir

Nada mais desagradável do que falar com alguém e perceber que a pessoa está com a cabeça nas nuvens.

Quando estiver conversando com alguém, esteja realmente presente no diálogo. Escute o que o outro tem a dizer verdadeiramente e saiba a hora de parar de falar.

A sua comunicação deve ser simples e objetiva para garantir que todos o entendam.

5) Encontre assuntos em comum

Perceba o que você tem em comum com a pessoa com quem está falando. Assim, será mais fácil dar continuidade à conversa.

Uma rápida pesquisa nas redes sociais pode revelar muito sobre a pessoa com quem você quer se conectar.

Imagine, por exemplo, que você navegou pelo LinkedIn e descobriu que o seu colega de trabalho estudou na mesma escola que você. Esse pode ser o pontapé inicial que vocês precisam para se conhecerem melhor.

6) Meça os resultados

A pior maneira de descobrir o resultado do seu networking é ficar desempregado e não conseguir indicações.

Quem se aproxima das pessoas apenas quando está precisando pode não conseguir alcançar seus objetivos. Além disso, fica mal visto como inconveniente ou interesseiro.

A cada trimestre reveja as suas metas para avaliar se você as alcançou. Manter essa análise com regularidade é importante para que você possa ajustar sua estratégia.

Confira até onde você já chegou e extraia aprendizado dessa experiência.

7) Saiba se vender

Muita gente tem dificuldade de falar de si mesmo e acaba se complicando quando lhe perguntam o que elas fazem da vida.

Para evitar problemas, o melhor mesmo é se preparar com antecedência. Crie uma apresentação pessoal criativa, simples e objetiva.

Defina como você quer ser visto pelo mercado de trabalho e passe sua mensagem-chave. Treine no espelho para combinar entonação, mensagem e expressão facial.

Tome cuidado apenas para não parecer artificial. A ideia é que você se apresente como se o texto tivesse sido pensado na hora.

Quem vende suas ideias com clareza tem mais oportunidades pessoais e profissionais. O marketing pessoal pode ser um grande diferencial para sua carreira.

8) Confie no seu potencial

Qualquer um pode fazer network e networking, independentemente da personalidade. A timidez não será empecilho se você praticar a autoconfiança.

Seja autêntico e respeite sua essência. Não precisa forçar a barra para parecer mais extrovertido que o normal.

Quando você se aceita do jeito que é, passa a se cobrar menos. Assim, fica mais relaxado para se aproximar das pessoas sem medo de julgamentos.

Abaixe a guarda para fazer novos contatos.

Como aumentar a rede de contatos?

Mas e depois de colocar todas essas dicas em prática, o que fazer?

Nada de deixar sua rede de contatos estagnada. Você pode aumentá-la com outras dicas valiosas!

Faça um levantamento de seus contatos

Primeiro, realize um levantamento de quem já é parte de sua rede. Liste pessoas próximas, dentro de diferentes contextos. Verifique, também, qual é o tipo de proximidade que você tem com elas.

Reative contatos antigos

Muitas pessoas fizeram parte de sua rede, mas, depois da tarefa realizada, foram desligadas.

Entretanto, pode ser interessante avaliar essa lista de pessoas e reativar o vínculo, caso você julgue que algum tipo de troca possa ser construída ainda.

Seja autêntico

Ao abordar um novo contato ou reativar um antigo, tenha sempre uma abordagem educada e ética.

Seja objetivo e, mais do que expor seus interesses, ouça com atenção quais são os dessa pessoa. Reciprocidade é tudo quando se trata de networking!

Participe de eventos

Ainda que a pandemia tenha restringido muitos eventos, eles ainda acontecem online e aos poucos estão sendo retomados presencialmente.

Muitos palestrantes e participantes trocam e-mails e endereços de perfis de redes sociais para manter contato.

Aproveite essa oportunidade e fortaleça laços!

O que pode ser feito para melhorar a rede de relacionamentos?

E se você quiser melhorar sua rede de relacionamentos, o que fazer?

Por vezes, você consegue manter e aumentar essa rede, mas parece que as trocas não são tão sólidas e eficientes quanto o esperado.

Nesse caso, é apenas uma questão de hábitos. Por exemplo, será que você se mostra como uma pessoa acessível e agradável?

Sorria mais, mostre simpatia e dê abertura para que novas conversas aconteçam, mesmo que fujam do objetivo inicial do contato.

Além disso, é muito importante se mostrar solidário.

Se você recebeu ajuda, mostre que também pode ajudar com alguma coisa em troca. Confiança é sempre a chave do sucesso.

Assim, você conhece melhorar suas relações e se tornar aquela pessoa em que todos pensam quando se trata de assuntos ou habilidades que você domina.

Como organizar sua rede de relacionamento profissional?

Agora, um assunto muito importante. Como organizar sua rede de relacionamento profissional?

Bem, a parte pessoal pode ser um pouco mais fácil, já que são pessoas que convivem com você. Há uma proximidade genuína.

A parte profissional tende a ser um pouco mais séria, e exige uma postura um pouco diferente.

Nas redes sociais, como é o caso do LinkedIn, que é voltado para essa finalidade, você deve adicionar somente pessoas que realmente tenham a ver com o que você trabalha ou quer trabalhar.

Além disso, é importante ter uma abordagem educada ao entrar em contato, em especial se é com uma pessoa que você não costuma encontrar pessoalmente.

Também é importante fazer posts que gerem engajamento e passem um pouco do que você sabe, com segurança e objetividade.

Na vida real, isso não é muito diferente. A questão da abordagem é a mesma.

Deixe seu interlocutor guiar a conversa, mas demonstre confiança no que fala.

Caso você seja abordado primeiro, mantenha sempre a educação e ouça com muita atenção o que a pessoa tem a dizer, para contribuir da melhor forma possível.

Hora da prática

Se você chegou até aqui, já sabe quando usar os termos network ou networking de maneira correta.

Mais do que entender o que são essas palavras, é preciso colocá-las em prática. Siga as dicas que demos para criar e manter uma rede de contatos estratégica.

Prepare-se para trocar experiências e conhecimentos com pessoas incríveis. Aproveite o tempo livre para conferir um modelo de plano de carreira e montar o seu com base em um passo a passo para o sucesso!