O fim do ensino médio é uma época de muitas escolhas sobre o futuro. A dúvida para muitos é entre o mercado de trabalho ou o ensino superior. Entre os que escolhem seguir com os estudos, 69% optam por um bacharelado.

Com base nisso, iremos te mostrar as semelhanças e diferenças entre graduação e tecnólogo, entendendo assim o porque um se destaca mais do que outro. Tudo para você tomar a melhor decisão para o seu futuro. Está pronto para fazer a sua decisão?

Quebrando mitos (300w)

Então, o que é tecnólogo? Os primeiros cursos desse tipo no Brasil surgiram nos anos 1970, como alternativa ao bacharelado. Em resumo, são cursos de nível superior especializados em uma determinada área de atuação. O profissional assim formado tem o conhecimento tão aprofundado quanto o de um bacharel, apenas com foco mais restrito.

  • Tecnólogo é equivalente à graduação

Isso nos leva ao primeiro mito: o tecnólogo não é um curso inferior a uma graduação. De fato, é um tipo de graduação, assim como bacharelado e licenciatura.

  • Mestrado após tecnólogo

Sendo um curso de nível superior, o tecnólogo formado tem as mesmas prerrogativas de um bacharel. Isso inclui a possibilidade de continuar os estudos em uma pós-graduação.

  • Tecnólogo não é curso técnico

Os cursos técnicos são de nível médio, podendo ser cursados em paralelo com o antigo “segundo grau”. Têm caráter prático, sendo uma boa opção para quem pretende entrar rapidamente no mercado de trabalho.

Baixe aqui!

Diferenças e vantagens de ensino entre graduação e tecnólogo

Apesar de estar no mesmo degrau da pirâmide, os cursos de tecnólogo apresentam algumas diferenças em relação às graduações. Antes de decidir qual a melhor alternativa para você, é importante conhecer cada uma delas e as opções que abrem no mercado de trabalho.

Por isso, fique de olho nessa lista de diferença entre graduação e tecnólogo:

  • Tempo de duração: as graduações tradicionais se estendem de quatro a seis anos, dependendo do curso escolhido. Tudo isso porque fazem uma imersão de alta qualidade nas temáticas estudadas. Um tecnólogo é mais breve — em geral, de um ano e meio a dois.
  • Foco das disciplinas: a diferença na duração pode ser explicada pela maneira que cada curso aborda seu conteúdo. O tecnólogo é mais enxuto, com um recorte mais específico.

diferença-entre-graduação-e-tecnólogo

A graduação, ao contrário, tem um espírito completo. Deve enquadrar todo o conteúdo de uma área, preocupando-se primeiro com a teoria e depois oferecendo instrumentos para a prática.

A licenciatura (parte da graduação) vai além, precisando também ensinar estratégias de transmitir esse conhecimento para os futuros alunos que os graduados encontrarão em sala de aula.

  • Tipo de diploma: Tecnólogo é, na verdade, o grau conferido a quem completa um curso superior de tecnologia — o nome correto desse tipo de graduação.

Profissionais com esse título ficam impedidos de realizar algumas ações ou assumir cargos reservados a bacharéis. Também precisam passar por uma formação especial em licenciatura antes de estarem aptos a serem empregados como professor.

Formas de ingresso em graduação e tecnólogo

Outra semelhança está na maneira de ingressar em um destes cursos. É basicamente a mesma em ambos os casos, com possibilidades distintas dependendo da instituição escolhida.

Algumas faculdade públicas, por exemplo, utilizam o Sisu como método de ingresso, com base no desempenho do Enem. Outras, assim como instituições privadas, podem manter vestibular próprio — certas particulares também permitem que a nota do Enem seja utilizado no processo seletivo.

5 cursos mais populares em graduação

Como dissemos no início deste post, a graduação se destaca entre a forma de estudo mais procurada pelos novos alunos. E pensando nisso, listamos os top cursos de graduação mais buscados no mercado atualmente.

Acompanhe:

  1. Direito: oferece várias alternativas, entre elas advocacia e carreira no Judiciário.
  2. Administração: explora o conhecimento sobre as organizações e sua gestão.
  3. Pedagogia: técnicas de aprendizado e gestão de ambientes educacionais.
  4. Engenharia Civil: principalmente construção civil, mas também infraestrutura e outros projetos.
  5. Ciências Contábeis: condução do aspecto financeiro de uma instituição.

Decida o seu futuro!

Escolher um curso superior é um momento delicado para o estudante, com tantas opções disponíveis. Após ter descoberto os benefícios de ter uma graduação completa, rica e que te ofereça mais possibilidades, reflita sobre o melhor curso para você e construa seu futuro.

Este conteúdo foi importante para você? A FECAP tem muito mais a oferecer na jornada para a próxima etapa de sua vida. Inscreva-se na newsletter da FECAP e receba mais conteúdos com exclusividade!

Baixe aqui!