Sem tempo para ler o artigo? Escute ou faça download da narração no player abaixo e ouça quando quiser:

Relações Internacionais: salário tem aumentado nos últimos anos devido à abertura de novas oportunidades no mercado de trabalho. Esse é um dos motivos que têm feito com que essa graduação seja cada vez mais procurada pelos estudantes.

A maior valorização profissional é resultado do fenômeno da globalização, que expandiu os horizontes dessa atividade. Com um mundo sem fronteiras, as negociações ocorrem de forma mais abrangente, sendo necessário o trabalho eficiente de um profissional de Relações Internacionais.

Neste post você vai descobrir qual é a remuneração média do internacionalista. Siga até o final para esclarecer as suas dúvidas e investir nessa profissão.

BAIXAR GRÁTIS!

Onde trabalha uma pessoa formada em Relações Internacionais?

As pessoas formadas em Relações Internacionais recebem o título de internacionalistas. 

O trabalho deste profissional passou a ser mais requisitado a partir da década de 2000. Nesse ano, o Brasil passou a receber mais investimentos estrangeiros. Além disso, nesta época, muitas organizações nacionais expandiram seus negócios para outros países.

Essa é uma área com boa empregabilidade e chance de contratação após a formatura. Há possibilidade de trabalhar em órgãos públicos, privados e no terceiro setor.

Os empregadores estão em busca de internacionalistas que tenham as seguintes habilidades e competências:

  • capacidade de analisar riscos e antecipar cenários;
  • boa noção de negociação;
  • conhecimento em Ciências Contábeis, Finanças e Recursos Humanos;
  • domínio sobre os processos envolvidos em importação e exportação de produtos;
  • entendimento de programas internacionais de cooperação entre países;
  • habilidade de comunicação, inclusive, em público;
  • experiência em gestão de conflitos;
  • prática na realização de pesquisas e estudos nacionais e internacionais sobre os mais variados aspectos: econômico, político, social ou cultural;
  • facilidade de conviver com pessoas de diferentes perfis;
  • mentalidade aberta, livre de quaisquer preconceitos.

Fora os processos seletivos tradicionais, há ainda a chance de concorrer a uma vaga por meio de concurso público. Entre as vantagens deste tipo de emprego estão a remuneração mais alta e a estabilidade contratual.

Salário de Relações Internacionais

Quem deseja descobrir qual é a faixa salarial dos profissionais de RI deve entender como é essa carreira. Veja só:

Estágio

Ainda durante a faculdade, o estudante de Relações Internacionais pode buscar oportunidades de estágio.

Esse tipo de experiência é muito importante para que o internacionalista confirme seu interesse pela área. Além disso, permite que ele comece a colocar o que aprendeu em prática. 

Os melhores meses para buscar uma vaga como estagiário são fevereiro e agosto, período início de cada semestre de aulas. Os coordenadores de curso afirmam que a melhor fase para conseguir um estágio é a partir do quinto período. 

O estagiário de Relações Internacionais recebe, em média, R$681 em sua primeira experiência, de acordo com o Vagas.com. Em grandes empresas, a bolsa de estágio pode aumentar para R$1.684. 

Ambas médias salariais referem-se a jornadas de estágio com carga horária diária de 6 horas. 

Quem está procurando uma vaga com esse perfil pode aumentar as chances de contração:

  • cadastrando seu currículo em sites de emprego;
  • criando um perfil profissional no LinkedIn;
  • pedindo recomendações de professores e colegas de faculdade;
  • se informando sobre vagas em projetos de pesquisa e programas de extensão universitária;
  • criando uma rede de relacionamentos estratégica (network);
  • participando de eventos e cursos na área.

Trainee

Os programas de trainee são voltados para alunos nos últimos períodos do curso e recém-formados em Relações Internacionais. 

Os processos de trainee têm como objetivo acelerar a carreira do concorrente e formar pessoas para cargos de liderança. Por isso, são boas oportunidades para crescer de maneira mais rápida e efetiva.

Geralmente, o participante passa por uma seleção na qual são analisadas suas experiências anteriores e o seu perfil comportamental.

Os aprovados passam por um período de aprendizado nas empresas antes de começarem a trabalhar de fato. Em alguns casos, pode haver rodízio de funções para que o participante domine todas as etapas do trabalho.

A maior parte dessas vagas está em grandes empresas e multinacionais. Portanto, ter conhecimento em inglês e espanhol é fundamental. 

Os recrutadores estão em busca de trainees que tenham as seguintes competências:

  • bom relacionamento interpessoal;
  • aptidão para liderança;
  • capacidade de se expressar;
  • criatividade;
  • autenticidade;
  • compromisso com as metas e os prazos estabelecidos;
  • autonomia;
  • responsabilidade;
  • disposição para atuar em diferentes funções;
  • dinamicidade;
  • senso crítico.

O salário médio do trainee de Relações Internacionais varia de acordo com o porte da organização:

  • pequenas empresas: R$1.326,06;
  • médias: R$1.723,88;
  • grandes negócios: R$2.244,04.

Os dados são do Sistema Nacional de Emprego (SINE). 

Emprego

O mercado de trabalho para o internacionalista é vasto e diverso. Há diversas atividades que podem ser realizadas como as carreiras de:

  • diplomata;
  • analista de planejamento governamental;
  • consultor;
  • professor universitário;
  • agente de câmbio;
  • analista de logística;
  • profissional de Comércio Exterior;
  • profissional de Marketing Internacional.

Novamente, as vagas se dividem entre os setores públicos e privados. Por isso, é recomendado fazer uma autoanálise para entender qual é o mais compatível com o perfil do formando.

Além das habilidades exigidas dos trainees e estagiários, o profissional de Relações Internacionais também deve ter:

  • domínio de mais idiomas – o mandarim é considerado um grande diferencial no currículo atualmente;
  • experiências anteriores na área em questão;
  • capacidade de assumir riscos e tomar decisões em situações de emergência;
  • inteligência emocional;
  • especialização na área – MBA ou mestrado.

A remuneração média varia de acordo com o tempo de vivência no setor e o tamanho da empresa contratante.

Em vagas júnior, os salários vão de R$1.657,58 (pequenas empresas) a R$2.801,30. Já para cargos plenos, a oscilação é de R$2.071,97 (pequenas) a R$3.501,63 (grandes).

No auge da carreira, a média salarial é ainda mais alta. Oportunidades sênior tem remuneração média que vai de R$2.589,96 (pequenas) a R$4.377,04 (grandes). Por fim, as vagas master variam de R$3.237,45 (pequenas) a R$5.471,30 (grandes), de acordo com o SINE. 

Oportunidades

Como deu para perceber, a carreira do internacionalista é repleta de oportunidades. O salário de Relações Internacionais é confortável e pode aumentar ainda mais em carreiras públicas.

De tal maneira, é importante que os profissionais da área fiquem sempre de olho nos concursos públicos de órgãos municipais, estaduais e federais. Assim, poderão se inscrever nos processos seletivos e concorrer a essas vagas.

Entre as vantagens do serviço público, além de ter um salário mais alto, está a estabilidade. Ou seja, você terá a garantia de que manterá o seu emprego, sem correr o risco de ser demitido.

Quem deseja aproveitar o aquecimento deste setor, deve se preparar cursando a graduação em uma instituição de ensino de qualidade. Quanto antes você começar a estudar, mais cedo será contratado! 

FAQ: perguntas e respostas sobre o salário de Relações Internacionais

É natural que os estudantes interessados em ingressar no curso superior em Relações Internacionais tenham dúvidas sobre o salário e o mercado de trabalho nessa área.

Para responder a todos esses questionamentos, criamos um FAQ (Frequently Asked Questions), com as principais perguntas e respostas sobre o tema, de forma resumida. Veja, a seguir!

Relações Internacionais: salário, quanto é?

Como explicamos anteriormente, o salário de Relações Internacionais pode variar de acordo com diversos fatores, como o nível de senioridade do internacionalista, o tipo de empresa em que ele atua, a região de atuação, entre outros.

Porém, as estimativas são bastante promissoras! O portal Guia da Carreira, por exemplo, traz dados bem animadores para quem pensa em cursar a graduação em Relações Internacionais.

Segundo o site, os internacionalistas que trabalham com negociação comercial entre países podem chegar a ganhar R$ 6.300,00 por mês.

Já quem trabalha com comércio exterior, preparando as empresas para que possa importar ou exportar produtos, podem ter salários que variam entre R$ 4.700,00 e R$ 9.600,00.

Por sua vez, os supervisores que acompanham as idas e vindas dos relacionamentos internacionais. Neste cargo os salários partem de R$ 8.500,00 e podem chegar a R$ 22.000,00. 

Os cargos que são mais bem pagos, no entanto, são aqueles que exigem definição de políticas e estratégias de atuação internacional, como a gestão de projetos e prospecção.

Quem executa essa atividade tem um salário médio que varia entre R$ 9.200,00 e R$ 23.000,00. Quando se conquista a gerência, o valor é ainda mais alto, podendo chegar a R$ 38.000,00.

Relações Internacionais: quanto ganha esse profissional? Agora, você já sabe que os salários são bem atrativos e que podem chegar a quantias bem acima da média salarial brasileira. Logo, você tem grandes chances de ser bem-sucedido ao apostar nesta carreira.

Como é o mercado de trabalho para Relações Internacionais?

O mercado de trabalho está bem aquecido para o profissional de Relações Internacionais. Isso acontece, principalmente, por conta  da abertura econômica do Brasil e a internacionalização dos fluxos financeiros e econômicos.

Atualmente, o nosso país mantém estreitas relações com diferentes países no mundo, inclusive com grandes potências, como Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha, Japão, Portugal e Suíça.

Além disso, não podemos deixar de citar o crescimento da China e da Índia no mercado internacional. Essa realidade está abrindo muito mercado para os profissionais da área, principalmente quando se domina os idiomas falados nestes países.

Portanto, podemos dizer que o mercado de Relações Internacionais está bem aquecido e que vale a pena cursar essa graduação, caso você pense ter aptidão para a área. 

Quanto ganha um internacionalista recém-formado?

Para saber quanto ganha Relações Internacionais recém-formado, é interessante analisarmos a estimativa do portal Guia da Carreira.

De acordo com o site, os profissionais recém-formados ingressam na área recebendo um salário que varia entre R$ 2.500,00 e R$ 3.600,00.

Conforme evoluem na carreira, fazem pós-graduações, aprendem novos idiomas e ganham experiência prática na área, o internacionalista começa a ver o seu salário crescer de forma gradativa.

Para os concursos públicos, no entanto, o salário pago é o que se encontra no edital do processo seletivo, independentemente do tempo de formado ou experiência que o profissional tem no mercado.

Em alguns casos, no entanto, os órgãos públicos pagam um bônus salarial para profissionais mais qualificados, que tenham feito uma especialização, mestrado ou doutorado, por exemplo. Tudo isso é explicado no edital do concurso, que deve ser lido em todos os pormenores.

Onde trabalha uma pessoa formada em Relações Internacionais?

O internacionalista pode trabalhar em empresas públicas e privadas que realizem atividades focadas na negociação entre países.

Entre os locais mais comuns para a atuação de um Relações Internacionais estão:

  • Organizações Não Governamentais (ONGs);
  • órgãos públicos nas esferas municipais, estaduais ou federais;
  • empresas de importação ou exportação de produtos;
  • entidades internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU);
  • consulados de países;
  • empresas e indústrias que mantêm relações com organizações internacionais;
  • empresas de consultoria ou assessorias especializadas para Relações Internacionais.

Quanto ganha um internacionalista fora do Brasil?

O internacionalista que optar pela carreira no exterior precisará, entre outras coisas, validar o seu diploma no país em que pretende morar e trabalhar. O salário vai variar, de acordo com o mercado de trabalho de cada nação e tipo de trabalho a ser executado.

Uma das maneiras de trabalhar fora do Brasil é sendo diplomata ou embaixador. Segundo o portal Rotas de Viagem, o salário dos embaixadores brasileiros nos Estados Unidos, por exemplo, varia entre R$ 19.199,00 a R$ 27.632,00.

Viu só: a graduação em Relações Internacionais, sem dúvida, traz grandes oportunidades de carreira. Aproveite para descobrir mais sobre o curso clicando neste link.