Poucas pessoas sabem logo de cara o que é economia. São anos de estudo para entender tudo que envolve a área. Mas, para quem está começando a se interessar pelo assunto, a gente preparou aqui uma série de informações valiosas.

Veja, a seguir: 

  • o que é economia
  • como explicar o que é economia;
  • como funciona a economia;
  • por que a economia é importante;
  • como é a atuação do economista;
  • como funciona o curso de Ciências Econômicas;
  • quais são as características do profissional da área;
  • onde o economista pode trabalhar.

Venha com a gente e fique por dentro!

O que é economia?

Economia é um conjunto de atividades desenvolvidas pela humanidade com o objetivo de produzir e distribuir bens de consumo e serviços. Tudo isso, claro, para garantir a qualidade de vida e o bem-estar da população.

A maioria das relações econômicas é feita no âmbito do mercado, em interação com o Estado. As trocas acontecem por meio do dinheiro e o sistema é construído com base na propriedade privada.

Além de sua aplicação prática como conjunto de atividades , a economia também pode ser uma ciência. Desse ponto de vista, é um conceito que diz respeito aos estudos acerca da atividade econômica. 

E o que é atividade econômica? Tudo que gera riqueza, através de exploração, extração, entre outros meios.

No contexto econômico, existem alguns modelos que valem a pena serem mencionados:

Economia sustentável

A economia sustentável também é chamada, por vezes, de desenvolvimento economicamente sustentável. Mas, afinal, o que é desenvolvimento economicamente sustentável?

É o uso de práticas que consideram a natureza e a qualidade de vida, além de apenas o lucro.

Economia circular

Você sabe o que é economia circular? Em partes, ela se assemelha à economia sustentável. Esse conceito diz respeito ao reaproveitamento do que é produzido, baseando-se também na economia sustentável e no uso de técnicas que não prejudiquem a natureza.

Economia criativa

Aproveitando o assunto, o que é economia criativa? Ela agrega valor a bens e serviços por meio da criatividade. Um dos seus lemas é vender experiências, para resolver problemas do dia a dia.

Economia informal

O que é economia informal? Esta forma de economia diz respeito ao desempenho de atividades sem formalização, utilizando-se da pessoa física. Exatamente por isso, a chamamos de informal. Quem desempenha atividade econômica de venda, por exemplo, sem registrar uma firma, pratica a economia informal.

Economia solidária

E você sabe o que é economia solidária? Esse conceito se opõe, de certo modo, à economia capitalista. É uma forma de reduzir as desigualdades sociais por meio da economia.

A economia solidária não se importa com o lucro, e trabalha em prol de benefícios para toda a sociedade.

Economia de mercado

Por último, vamos explicar o que é economia de mercado. Nesse modelo, o controle está nas mãos da iniciativa privada. A intervenção estatal é mínima, e os princípios que regem esse tipo de economia são o do liberalismo econômico, da propriedade privada e da livre concorrência. 

Como explicar o que é economia?

Entender o que é economia é um pouco mais fácil do que explicá-la, não é mesmo? Mas, vamos tentar ajudar!

De um ponto de vista simples, podemos definir a ciência econômica como uma análise dos problemas econômicos de uma sociedade. Sem esquecer o seu papel social: o de assegurar a qualidade de vida.

Como provavelmente já deve ter passado pela sua cabeça, a economia é complexa e seu estudo deve considerar diferentes abordagens, desde as ciências exatas até as análises históricas e sociais.

Como funciona a economia?

Como ciência que estuda, entre outros assuntos, o comportamento do ser humano, a economia funciona a partir do modo como as pessoas lidam com o seu dinheiro. Nesse sentido, o que mais interfere no funcionamento da economia é a população ativa economicamente.

E o que é população economicamente ativa, ou PEA? É, basicamente, o número de pessoas que possuem capacidade produtiva.

A economia também sofre influência dos blocos comerciais, ou econômicos. Aí você se pergunta: e o que é um bloco econômico? Nada mais é do que um grupo de Estados —  nações — que têm acordos, transações e ajudam a movimentar a economia.

Portanto, a partir de tais sujeitos, a economia se estrutura em um mercado com papéis já estabelecidos. O comprador, o vendedor e o negociador, nesse último caso o governo. A quem cabe, por sua vez, cuidar das taxas e assuntos políticos relacionados à economia.

Por que a economia é importante?

Agora que você já sabe o que é economia e como ela funciona, vamos falar um pouco sobre qual é a sua importância.

A economia funciona de modo relacionado com a política, visto que as decisões de nossos governantes fazem com que o interesse de outras nações em nosso país aumente ou diminua. Por conta disso, tanto a política quanto a economia influenciam nosso bolso.

A economia rege a taxa de juros, a inflação, os rendimentos de aplicações, o Produto Interno Bruto (PIB), entre outros indicadores fundamentais para o nosso dia a dia.

Mesmo que não seja diretamente ligado ao dinheiro, a qualidade de tudo que consumimos — alimentos e outros bens — são influenciados pela economia e administração do governo. Por isso, se atentar a esse assunto é fundamental.

Certo, mas como é a atuação do economista?

Afinal de contas, quem faz economia é o quê? Esse profissional se chama economista, e para quem pensa que ele só trabalha na bolsa de valores ou no banco, agora é o momento de abrir a cabeça. 

Na verdade, quem se forma em Ciências Econômicas pode atuar em diversos segmentos — da iniciativa privada aos órgãos públicos e o chamado terceiro setor.

Vejamos algumas possibilidades.

Atuação do economista no comércio nacional e internacional

O setor comercial, seja o nacional ou o internacional, carrega diversas oportunidades. Principalmente porque grandes e médias empresas precisam de uma análise econômica que seja capaz de identificar possíveis investimentos e realocação de recursos.

Atuação do economista no agronegócio

O agronegócio e a agroindústria fazem parte de um setor tradicional e muito potente no Brasil. O economista avalia as soluções de tecnologia, transformações no mercado e na legislação ambiental para propor estratégias inovadoras.

Atuação do economista na economia ambiental e na sustentabilidade

Organizações Não Governamentais (ONGs) e instituições do poder público criam planos e estratégias sustentáveis. A ideia aqui é encontrar soluções em que o ambiente, o bem-estar social e a geração de valor estejam juntos e em equilíbrio.

Atuação do economista no mercado financeiro

Tradicionalmente, é um lugar onde os economistas desenvolvem planos e estratégias para potencializar ganhos no mercado de ações, seguradoras e bancos.

Também é possível atuar em grandes estatais de economia mista e de capital aberto, como a Petrobrás e a Telebrás, por exemplo.

Atuação do economista na análise econômica e no planejamento estratégico

Empresas de diversos setores precisam realizar análises e planos estratégicos com certa frequência. Inclusive, quando uma empresa quer expandir seus negócios, precisa sondar novos mercados e avaliar riscos. 

Atuação do economista no planejamento e na formulação de políticas públicas

Todo programa governamental precisa de uma ampla equipe de economistas. Têm essa demanda tanto pessoas que ocupam cargos na presidência, na câmara dos deputados e no senado quanto em prefeituras, na câmara municipal de vereadores e nos governos. 

Portanto, a pessoa economista deverá pesquisar e planejar soluções em forma de políticas públicas.

Atuação do economista em consultorias de processos judiciais

O economista também atua na área judicial, dando auxílio aos demais profissionais e litigantes.

Processos de crimes fiscais, de sonegação de impostos ou desvio de verbas precisam contar com uma equipe de economistas que avaliará as provas e ajudará a defesa, a acusação ou prestará consultoria ao juiz. 

Atuação do economista em pesquisa e educação

Além de tudo isso que já vimos, também há a possibilidade de atuar na área de pesquisa e ensino. 

Existem muitas oportunidades em universidades, faculdades e escolas técnicas. Sem contar as instituições e fundações que trabalham exclusivamente com coleta de dados econômicos.

E aí, o que achou das possibilidades de trabalho como economista? 

Saiba que esse é apenas um recorte. O mercado, com certeza, vai apresentar mais situações interessantes. Inclusive, no artigo a seguir é possível saber mais: o que faz e quanto ganha um economista?

Como funciona o curso de Ciências Econômicas?

Para seguir no assunto, vamos te contar como é possível se tornar economista. Para dar conta de um mercado tão amplo e em constante transformação, o curso de Ciências Econômicas é o caminho.

E a instituição de ensino precisa ser muito boa, pois isso conta pontos no currículo. Em geral, os cursos de graduação em Ciências Econômicas trabalham com uma grade de 8 semestres, ou seja, quatro anos. 

Ao longo do curso, a pessoa fará estágio e desenvolverá seu trabalho de conclusão de curso. Cursos extracurriculares e atividades de formação complementar também serão exigidos. Além disso, escrever artigos e apresentar trabalhos em seminários e outros eventos acadêmicos será muito importante.

Para saber mais, confira este post completo sobre o tema: Ciências Econômicas: descubra tudo sobre o curso.

Quais são as características essenciais para a pessoa economista?

Legal, você está gostando das possibilidades do mercado. Mas, então, surge aquela dúvida: será que economia é pra mim?

Para te ajudar a pensar sobre isso, preparamos uma pequena lista com os traços mais importantes que uma pessoa formada em Ciências Econômicas precisa ter para se dar bem na área.

Vamos conferir as 4 características essenciais a esse profissional?

  1. Você tem facilidade com ciências exatas. Calculadora científica? Tranquilo. Nada de grandes sofrimentos nas aulas de matemática. Na verdade, tem bastante facilidade com a linguagem dos números e perde a noção do tempo quando se debruça sobre uma lista de exercícios.
  2. Com ciências humanas, a coisa flui tranquilamente. Você consegue ler de forma rápida e tem boa interpretação de texto. As pessoas costumam admirar suas habilidades nas Ciências Exatas e Humanas na mesma proporção. Gosta de acompanhar as notícias, lê revistas e jornais com frequência.
  3. Expressa suas ideias de forma clara e objetiva. Quando surge uma discussão ou debate, é capaz de organizar argumentos e exemplos na mente. Fala de uma forma didática. Até temas bem complicados são compreensíveis quando você explica.
  4. Possui paixão pelas relações econômicas e financeiras. O assunto não te cansa. Você sempre está lendo ou vendo algo sobre. Quando fala disso, seus olhos brilham e seu coração acelera. Economia é fascinante pra você.

Se você se identificou com pelo menos três das quatro características, é muito provável que as Ciências Econômicas sejam pra você. 

Mas, calma, você não precisa decidir já. Vá amadurecendo a ideia e veja um pouco mais sobre a atuação da pessoa economista a seguir.  

Onde o economista pode trabalhar?

Na profissão, o economista atua em uma pluralidade de áreas no mercado financeiro. Esse é um grande atrativo para a faculdade, já que achar trabalho com tantas opções fica mais fácil. Veja!

  • bancos públicos e privados.
  • empresas privadas;
  • corretoras de seguros;
  • orientação financeira pessoal e corporativa;
  • assessoria;
  • orçamentos;
  • investimentos;
  • entre outros.

Como é possível perceber, existem diversas opções de locais de trabalho para o economista. Afinal, a formação é bem ampla para a área de finanças.

Para quem considera seguir na área, saber o que é economia é o primeiro passo. Agora você já sabe tudo sobre a área e pode fazer a sua opção. Por isso, optar por uma instituição de ensino de peso para fazer a sua graduação faz toda a diferença na carreira.

Esperamos que você tenha gostado do nosso post. Se você se interessou na área e quer estudar Ciências Econômicas, temos um material ótimo para te ajudar ainda mais. Confira o raio-x das Ciências Econômicas!