Você sabe o que significa empatia?

A empatia começou a ser encarada como uma necessidade urgente na vida das pessoas. Mas você sabe o que, de fato, ela quer dizer na prática?

Vale a pena entender o seu significado, já que essa habilidade pode fazer uma diferença enorme em variados contextos.

E aí, quer saber mais? Continue lendo o post!

BAIXAR AGORA

Sem tempo para ler o artigo? Escute ou faça download a narração no player abaixo e ouça quando quiser:

Afinal de contas, o que significa empatia? Descubra agora!

Empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro. 

Deixar de olhar somente para o próprio umbigo e procurar sentir o que a outra pessoa sente. Com o objetivo de entender, respeitar e acolher esse sentimento.

Rompendo barreiras: compreender os sentimentos e percepções alheias

Ser empático significa estar aberto para se deslocar da experiência individual e entrar em contato com as percepções do outro. 

Compreender a realidade a partir de um novo ponto de vista, experimentando diferentes sentimentos, emoções e entendimentos.

A arte de se colocar no lugar do outro: por que ser empático é importante

A empatia é importante pois ensina o ser humano a conviver com as diferenças. E principalmente, a aprender com elas.

Em uma sociedade plural, formada por indivíduos totalmente diversos, a empatia se torna uma questão de necessidade para que possamos conviver em paz. E fazer dessa convivência fruto de crescimento, respeito, tolerância, colaboração e solidariedade.

A empatia rompe barreiras e amplia os horizontes. Permite que o ser humano veja além da própria realidade e se conecte com outras, cocriando novos caminhos e possibilidades.

Aprendizados da empatia: 4 benefícios práticos e emocionais para a vida toda

Ser empático traz uma série de benefícios e aprendizados para a vida toda. E não somente para quem pratica, mas para todos que estão à sua volta.

Esses aprendizados refletem no equilíbrio emocional dos indivíduos e, consequentemente, em suas relações, seja com os colegas de trabalho, amizades ou familiares.

Veja a seguir alguns dos principais aprendizados da empatia que deixam bem claro a importância dela nas nossas vidas:

1. Saber ouvir

Saber ouvir é uma das prerrogativas da empatia.

Sabe aquelas discussões improdutivas, quando rola um bate-boca? Se você olhar bem vai perceber que nessas situações as pessoas não costumam se ouvir.

Ao ouvir os outros, você consegue ter uma conversa decente, entender uma perspectiva diferente da sua e aprender coisas novas.

2. Julgar menos

A empatia nos ensina a parar de julgar as pessoas, principalmente quando não sabemos nada sobre a vida delas e o que estão passando.

No trabalho, por exemplo, não dá para julgar um colega que não está entregando o que deveria sem conhecer a realidade dele. É preciso conversar antes de sair disparando opiniões precipitadas.

3. Aceitar e aprender com as diferenças

Imagine que chato o mundo seria se todo mundo fosse igual e pensassem do mesmo jeito. Portanto, encare as diferenças de forma positiva.

Mais do que isso, aprenda a aceitar os pontos de vista diferentes dos seus.

Quando se tem empatia, você aprende a respeitar as demais opiniões e entende que nenhuma é pior do que a outra, elas são apenas diferentes.

4. Respeitar o sentimento alheio

Seja na família, na faculdade ou no trabalho, sempre tem aqueles incomodados com os sentimentos do outro.

Mas será que antes tentaram saber por que a pessoa está de cara fechada, triste ou seja lá o que for?

Saiba que a empatia não obriga ninguém a sentir o mesmo. Ela apenas nos ensina a respeitar como o outro se sente.

Estados opostos: a diferença entre empatia e apatia

Ao contrário da empatia, a apatia diz sobre um estado de indiferença. São aquelas pessoas fechadas, frias, que não se permitem tocar pelo sentimento alheio.

Enquanto na empatia a pessoa se aproxima, identifica-se e procura sentir a dor do outro, na apatia há um distanciamento. Uma barreira que dificulta a compreensão e o convívio entre realidades diferentes.

A capacidade de reconhecer como válida a perspectiva do outro

A apatia é a perda da capacidade de se emocionar, uma falta de interesse crônica por tudo e todos. Já a empatia é a conexão profunda com o outro. E, mais que isso, é a capacidade de reconhecer como válida a perspectiva do outro, abandonando qualquer tipo de julgamento, por mais difícil que possa parecer.

Praticar a empatia na vida pessoal e profissional: uma questão de necessidade

Como já falamos, a empatia traz muitos benefícios.

Tanto na vida profissional quanto na pessoal, ela pode fazer toda a diferença. Não só para o bem-estar individual das pessoas mas, principalmente, para a construção de relações saudáveis. 

Construindo relações saudáveis: respeito, diálogo e cooperação

Quando somos empáticos, construímos relações mais harmoniosas e produtivas, baseadas no respeito, no diálogo e na cooperação. 

Desenvolvemos uma escuta ativa e um relacionamento mais próximo e compreensivo.

Evitamos conflitos, mal entendidos e desgastes desnecessários. Nos tornamos seres humanos mais sensíveis, atentos uns aos outros e, por isso, abertos à crescer com a potencialidade do encontro entre as diferenças.

Identificação e autoconhecimento

A empatia também pode ser uma importante ferramenta de autoconhecimento. 

Isso porque quando nos colocamos no lugar do outro, temos a possibilidade de nos reconhecer nesse mesmo lugar, gerando uma espécie de identificação. Um tipo de espelho, onde enxergamos o próprio reflexo ao observar o outro. Por isso, aprendemos sobre nós mesmos. 

Pratique a empatia todos os dias: melhore a sua relação com o outro e consigo

Pronto! Agora você já sabe o que significa empatia. Você vai perceber que ser empático é um aprendizado constante. 

Ao mesmo tempo em que a empatia ajuda a compreender as pessoas, ela também faz você se conhecer melhor.

Com autoconhecimento, dá para chegar muito mais longe!

Quer saber mais sobre o assunto?! Inscreva-se na newsletter do blog da FECAP e tenha acesso a outras novidades! Siga nossas páginas no Facebook e Instagram!

ACESSAR MATERIAL