Em um mercado de trabalho cada dia mais competitivo e instável, a carreira internacional se torna uma alternativa atraente para muitos estudantes.

Conhecer uma nova cultura, outro idioma, vivenciar novas experiências, receber em dólar, euro ou libra: tudo isso parece um plano perfeito.

O sonho de atuar profissionalmente fora do país não é impossível, mas exige preparo, maturidade e muita dedicação. Confira o texto a seguir e descubra como se preparar para uma carreira internacional.

Domine o idioma

Pode parecer meio óbvio, mas para quem quer ter uma carreira internacional não basta saber o básico. O aprofundamento no idioma do país de destino é fundamental para desenvolver qualquer trabalho, por mais simples que seja.

Além de ser um instrumento básico de comunicação entre os membros de uma equipe, o domínio do idioma muitas vezes é necessário para  compreender e utilizar ferramentas específicas de trabalho, importantes para o desenvolvimento e aperfeiçoamento das atividades profissionais.

O poder de comunicação, em qualquer país que seja, permite que os indivíduos se aproximem, se conectem e dialoguem com a cultura local. Amplia os horizontes de possibilidades e as redes de contatos, viabilizando o acesso a informações muitas vezes disponíveis somente na língua local.

Na era da comunicação, sai à frente quem tem o poder de dialogar, ou seja,  compreender e ser compreendido. Para quem pretende investir em uma carreira internacional, isso significa ler, escrever, ouvir e falar com fluência em outra língua.

carreira-internacional

Detalhes da comunicação

O inglês ainda é o idioma exigido na maioria das empresas pelo mundo, principalmente as multinacionais. Mas se por um acaso você escolheu se mudar para um lugar que fale espanhol ou italiano, não deixe de investir no aprendizado.

Quanto maior for o seu poder de comunicação, mais conectado você estará com as pessoas e com o mercado de trabalho. Além disso, os candidatos que tem uma terceira língua, geralmente levam vantagem nos processos seletivos.

Por isso, se você sonha com uma carreira internacional, procure se aprofundar ao máximo no idioma do país onde você escolheu trabalhar, principalmente na linguagem específica da sua área de atuação.

Escolha uma faculdade que estimule sua carreira internacional

Instituições de ensino que são realmente boas possuem iniciativas que conseguem colocar o aluno à frente dos outros candidatos. Por isso, na hora de definir em qual faculdade estudar, opte por aquela que oferece o estímulo e a orientação necessária para a construção de uma carreira internacional promissora.

Os programas de intercâmbio cultural e profissional, além dos convênios e parcerias com universidades e empresas no exterior, podem abrir muitas portas para quem deseja se aventurar fora do país.

Ampliando o Network

Conhecer mais pessoas relevantes pode significar futuras sociedades e contratações, mas também representa parcerias que oferecem experiências valiosas, capazes de revolucionar a forma como os alunos enxergam o meio acadêmico e profissional aqui no Brasil. Isso pode se traduzir como novas oportunidades, novos vínculos e afins.

Expandindo os horizontes

Outra ferramenta oferecida pelas faculdades para apoiar a carreira internacional dos estudantes são os cursos de idiomas e as chamadas mentorias. As mentorias estimulam a reflexão a respeito da tolerância social e racial e orientam os alunos quanto aos trâmites necessários para trabalhar ou estudar no exterior, além de informar sobre possíveis oportunidades de estágios e empregos.

Algumas instituições de ensino contam com setores exclusivos para fomentar a carreira internacional dos estudantes, como é o caso do núcleo de internacionalização de alunos da FECAP. Com o objetivo de criar pontes entre a educação e a globalização, esses programas são o primeiros passos para a caminhada rumo a uma carreira internacional.

Faça cursos no exterior

Um curso de idiomas fora do país, um MBA ou algum tipo de especialização pode ser o primeiro grande passo para uma carreira internacional. Além de dar aquela incrementada no seu currículo e expansão das habilidades e competências, essas experiências podem gerar bons frutos, como futuras parcerias, oportunidades de estágio e até contratações.

Super Dica

Você sabia que alguns países como Austrália, Irlanda e Nova Zelândia, quem se matricula em um curso de longa duração, como uma pós-graduação ou curso de idiomas, tem o direito a um visto de estudante, que admite algumas horas de trabalho por semana. Essa pode ser uma boa forma de conseguir a primeira experiência profissional lá fora.

As experiências internacionais são uma forma de fazer um primeiro contato seguro e vivenciar a cultura do país, antes de se comprometer profissionalmente com uma vaga.  Elas te ajudam a ter uma noção do funcionamento do mercado e das políticas locais de trabalho, da forma como as pessoas se relacionam e das demandas e necessidades específicas daquele país.

Assim você fica por dentro das regras, do clima, dos costumes e inclusive das gafes que você poderia cometer no futuro.

Tenha boas indicações e referências no Brasil

A reputação profissional construída no Brasil também conta muito para conseguir uma boa oportunidade lá fora. Por isso, enquanto estiver por aqui, trate de aproveitar esse tempo para estabelecer boas relações em suas experiências de trabalho.

Seja um bom colega, parceiro, servidor e procure sempre dar o seu melhor em cada ação.  Encerre os ciclos de forma madura e deixe uma boa impressão por onde passar.

Por mais que esteja convicto que aqui não é o seu lugar, saiba que as empresas onde você deseja trabalhar investigarão sobre o seu desempenho no Brasil. Muitas delas são parceiras de empresas brasileiras e mantém contato direto com os profissionais daqui. Lembre-se que as pessoas que cruzarem o seu caminho poderão ser responsáveis por abrir ou fechar portas para você no futuro.

Mídias Sociais

Não se esqueça de cuidar das suas redes sociais e reflita muito bem sobre a imagem que deseja transmitir sobre si próprio. Aproveite esses espaços para compartilhar seus dons e interesses profissionais. Fique atento para não expor a sua vida íntima com fotos, vídeos ou textos polêmicos.

Mesmo que você vá para o outro lado do oceano, na era da globalização as informações chegam a toda parte.

Construa um currículo perfeito

Quem deseja seguir uma carreira internacional, precisa construir um bom currículo. Isso significa trazer informações que sejam atraentes e relevantes para os recrutadores gringos e, principalmente, que supram as necessidades da vaga em questão e do mercado lá fora.

Além dos idiomas e hábitos, é importante que esse currículo traga informações sobre as habilidades e competências que estão em alta no mercado externo. Ou seja, tudo o que for relacionado à tecnologia e transformação digital.

Reúna as suas experiências sobre marketing, análise de dados, softwares, big data e inteligência artificial. E não deixe de pontuar sobre a sua capacidade de raciocínio lógico e resolução de problemas –– se você as tiver, é claro.

cta-administracao-como-se-diferenciar-na-carreira-e-obter-sucesso

Extras

Criar um perfil no LinkedIn também é muito importante para quem quer ser visto pelos recrutadores internacionais. Essa é uma plataforma de acesso global e pode abrir muitas portas para a sua carreira.

Lembre-se que você precisa construir uma versão no idioma do país ou dos países onde você deseja trabalhar. Aproveite o Linkedin para deixar essas versões disponíveis e não se esqueça de mantê-las sempre atualizadas.

Agora que você já sabe como se preparar para uma carreira internacional, é hora de botar a mão na massa. Coloque nossas dicas em prática e prepare-se para voar.

Se inscreva na nossa newsletter e receba mais informações sobre carreira e mercado de trabalho.