Poucas pessoas sabem, mas existem pelo menos dois tipos de currículo muito comuns: o vitae e o lattes. Cada um deles tem objetivo e características próprias.

O primeiro passo antes de criar o seu currículo é entender para que cada um serve e como preenchê-los.

Neste post, vamos dar dicas práticas para você fazer isso e aumentar a sua empregabilidade. Mãos à obra!

BAIXAR AGORA

Sem tempo para ler o artigo? Escute a narração no player abaixo:

2 tipos de currículo mais comuns

A maior parte das pessoas conhece apenas o currículo vitae até entrar na faculdade. O nome estranho faz referência ao documento tradicional que você já conhece.

O currículo vitae é aquele enviado para se inscrever em uma seleção de emprego. Provavelmente, você já até tem o seu próprio arquivo pronto para disparo.

O segundo tipo de currículo mais comum é o lattes. Podemos dizer que ele é uma espécie de primo do modelo tradicional, em uma versão mais caxias.

Isso porque o currículo lattes é muito usado no meio acadêmico. Serve para listar projetos de pesquisa e extensão que as pessoas participam.

Funciona como um resumo da experiência como pesquisador do profissional. Pode ser usado, por exemplo, para inscrições em vagas de mestrado ou editais de pesquisa.

Como preencher corretamente o currículo

Como você já pode perceber, os 2 tipos de currículo mais comuns são bem diferentes. Por isso, é legal entender como preenchê-los corretamente antes de criar o seu.

Currículo vitae

O currículo vitae é a sua carta de apresentação para a empresa. Por isso, deve trazer informações como:

  • dados pessoais;
  • resumo breve sobre quem é você;
  • objetivos de carreira;
  • últimas experiências de emprego, com período de trabalho, resumo das atividades e nome da empresa;
  • formação e cursos realizados;
  • trabalhos voluntários;
  • informações adicionais, como competências e certificações.

Ao criar o seu currículo vitae, observe os seguintes pontos:

  • seja simples e objetivo;
  • destaque as informações principais;
  • resuma o que for necessário;
  • revise o texto para corrigir erros;
  • lembre-se que menos é mais quando o assunto é o leiaute.

Tipos de currículo - dicas

Currículo lattes

Como já citamos, o currículo lattes é mais comum no meio acadêmico, entre pesquisadores e cientistas.

Deve apresentar dados como:

  • dados pessoais;
  • resumo breve sobre sua carreira como pesquisador;
  • áreas de interesse;
  • formação e cursos realizados;
  • trabalhos de pesquisa e extensão;
  • artigos e obras publicadas;
  • participação em congressos e eventos do ramo;
  • informações adicionais, como competências e certificações.

Saiba quais cuidados tomar ao preencher esse tipo de currículo: 

  • entenda como usar a plataforma antes de mais nada;
  • preste atenção no padrão de preenchimento dos campos;
  • revise os dados para evitar erros de digitação e de português;
  • foque apenas na sua carreira acadêmica – deixe os detalhes profissionais para o currículo vitae;
  • atualize as informações sempre que necessário.

Tipos de currículo: qual deles mais combina com você?

Já deu para perceber que os dois tipos de currículo citados se complementam, certo!? 

Portanto, o ideal mesmo é que você tenha os dois documentos prontos para enviar de acordo com a necessidade.

Separe um tempinho na sua rotina para fazer isso com calma e conferir se está tudo certo. 

Arrumar os arquivos com antecedência pode ajudá-lo a estar preparado quando as oportunidades surgirem!

E aí? Quer receber mais dicas de carreira? Aprenda como falar de seus pontos fracos numa entrevista de emprego.

ACESSAR MATERIAL